• Cidade
Doenças mentais e suas causas

ARTIGO


Celso Fleury Moraes
Da Redação

A revista americana Newsweek, de dezembro, trouxe um artigo interessante de Janet Ginsburg. A autora discute que bactérias, vírus e parasitas podem causar doenças mentais como depressão e talvez até autismo e anorexia.
Ela conta o que aconteceu a uma polonesa que morava em Gruszki, perto de floresta na Polônia onde havia lobos, linces e bisões.
A floresta também era um local ideal para criação de carrapatos que transmitem doenças, infectados pelos animais que lá viviam. Ela acredita que foi picada há 10 anos por um carrapato, quando só então começou a ter os sintomas características da doença borreliosa de Lyme (borrélia = gênero de microrganismos da família dos treponematáceas, que parasitam diversos animais, causando, muitos deles, febre recorrente em aves, no homem e noutros mamíferos e do qual foram descritas 28 espécies, segundo o Aurélio). Provavelmente a doença mais conhecida, que está ligada a desordens mentais é o mal de Lyme, a qual é causada pelo germe da borrelia burgdorferi. Em meados de 1970 ela foi primeiramente identificada em crianças perto de Lyme, cidade de Connecticut, nos Estados Unidos.
A doença há muito é conhecida por causar problemas no sistema nervoso e dores nas juntas, se o paciente não se tratar. A polonesa, após 10 anos começou a sentir os sintomas clássicos do mal de Lyme: dores de cabeça e juntas doloridas. Tratou-se com antibióticos e sentiu-se um pouco melhor, disse ela. Alguns anos mais tarde ela começou a ter problemas de memória e já falava com dificuldades. Internou-se numa clínica psiquiátrica e os médicos fizeram uma série de testes e concluíram que o estado mental da paciente mostrava o estágio avançado da doença que a havia infectado anos atrás.
O mal de Lyme é difícil de diagnosticar, pois não é toda gente que fica com a irritação na pele de forma circular e os testes de laboratório não são inteiramente confiáveis e poderá levar uma década ou mais para as doenças mentais se manifestarem. Os psiquiatras avaliam que poderá haver milhares de pessoas que sofrem da depressão provocada pelo mal de Lyme sem saber a razão.
Os cientistas há tempo sabiam que algumas doenças podiam causar problemas de comportamento. Agora têm provas de que as infecções podem ter um papel bem maior do que se julgava anteriormente. Eles ligaram casos de doença compulsiva-obsessiva, males bipolares e esquizofrenia a uma variedade de agentes infecciosos e estão investigando também o autismo, o mal de Tourette e a anorexia. As doenças mentais existem em grande quantidade e para a Organização Mundial de Saúde a depressão é uma doença das mais debilitantes juntamente com a paraplegia (paralisia dos membros inferiores e porção inferior do tronco – Aurélio). Os centros americanos de controle de doenças afirmam que de cada 10 casos do mal de Lyme 9 não são comunicados e o parasita toxoplasma gondii, o qual pode ser encontrado em carne mal cozida e fezes de gatos, pode provocar episódios psicóticos completos.