• Cidade

Ipê amarelo: opção para embelezar calçadas

AMBIENTE — Na escolha de árvore para plantar em frente a uma casa, é preciso analisar espécies, de pequeno ou médio porte, que não prejudiquem calçada com raízes


Na rua Joaquim Manuel de Andrade os Ipês floridos chamam a atençãoCom a questão do “efeito estufa” sendo discutida mundialmente, as pessoas estão se preocupando mais com o meio ambiente. Muitos tentam fazer “a sua parte” plantando árvores. Para quem não possui propriedade rural ou um quintal espaçoso, o local escolhido é geralmente a calçada em frente à residência. No entanto, antes de plantar uma árvore na calçada é preciso pensar na melhor espécie para o local.
O Ipê-amarelo, que está florindo nessa época do ano, é uma bela opção. A bióloga Lia de Souza explicou que o Ipê-amarelo não possui raízes que danificam calçadas e o seu porte é médio. Porém, não é recomendado ser plantado sob fiações elétricas. Em diversas ruas de Santa Cruz do Rio Pardo é possível se deparar com as árvores de Ipê com suas flores amarelas. O espetáculo ocorre uma vez por ano, entre o fim de agosto e início de setembro, e dura 30 dias.
Lia explicou que, além do Ipê, existem outras espécies de árvores ainda mais indicadas para calçadas. As árvores ideais são as de pequeno porte, que sobrevivem num ambiente adverso e têm boa adaptação a diversos climas. Outro fator que as pessoas não costumam se lembrar na hora de escolher a árvore é a sujeira. “Uma árvore frutífera, ou com flores sumosas e escorregadias, pode causar acidentes com pedestres”, alerta.
Na hora de plantar deve-se evitar o Eucalipto, o Ficus, o Flamboyant, a Paineira e a Seringueira.Lia de Souza: os Ipês fascinam porque flores não competem com folhas
A bióloga relatou que em Santa Cruz as pessoas costumam plantar Murta e Oiti por serem menores e fáceis de podar. Ainda entre as plantas adequadas para calçada, existem Boca-de-leão, Espirradeira, Ibisco (possui flores coloridas e pequeno porte), Cloton (de folhas coloridas) e Aroeira (folhas finas que não sujam muito). Em relação ao Ipê, Lia explicou que o amarelo e o branco podem ser plantados em calçadas. Já o roxo possui um porte muito grande.
Lia afirmou que é fácil plantar: “Basta querer”. A Secretaria de Agricultura fornece mudas gratuitamente para a população. Após escolher a espécie, o morador deve seguir alguns passos. O protetor plástico da raiz só deve ser retirado no momento do plantio. O buraco deve ser feito de acordo com o tamanho da raiz. Depois a planta deve ser adubada e regada. Outro cuidado que deve ser tomado é com a poda. Lia relatou que as árvores possuem um hormônio para o crescimento vertical, que fica no seu ápice. “Quando a primeira poda da árvore é feita precocemente, ela fica mais baixa”, afirma.
A bióloga explicou que, quando uma árvore está causando problemas para fiação ou encanamento e precisa ser cortada, é necessária uma autorização da prefeitura. Lia lamenta os cortes de árvores que causam problemas, enquanto nenhuma é plantada no lugar. “As pessoas devem pensar mais em plantar árvores. Vão trazer sombra e beleza”, lembra. “Ainda temos a sorte de vivermos em uma cidade bem arborizada, mas as árvores estão sendo cortadas e não são repostas”, denuncia.
Lia acredita que a falta de informação pode estar ocasionando esse problema. “A pessoa corta uma árvore que quebrou a calçada e não planta outra por medo do problema se repetir. Ela precisa saber que pode plantar outra, que pode continuar aproveitando a sombra de uma árvore sem prejudicar calçada ou fiação. Basta escolher a espécie certa”, garante.