• Cidade
“Estação Kafé” é 2º melhor posto temático do País

CONCURSO — Posto da Rede Graal na rodovia SP-225, em Santa Cruz do Rio Pardo, foi eleito o segundo melhor do Brasil na categoria temática


A “Estação Kafé” tem até uma locomotiva “maria fumaça” no pátio
O 15º Concurso “O Posto Mais Bonito do Brasil” elegeu a Estação Kafé — na rodovia SP-225, em Santa Cruz do Rio Pardo — em segundo lugar da categoria posto temático. O concurso, promovido anualmente pela revista Posto de Observação, Brascombustíveis e Sincopetro, classificou 12 estabelecimentos como finalistas em quatro categorias. Os vencedores foram anunciados durante a noite de premiação, realizada em 2 de outubro, na Mansão Cidade Jardim, em São Paulo.
As categorias foram divididas em Posto Urbano, Posto de Rodovia, Posto Temático e Loja de Conveniência. O primeiro lugar da categoria “Temático” ficou para um estabelecimento da cidade de Barra Velha (SC).
Sócia da Estação Kafé, Rita de Cássia Toneto disse que o prêmio deve-se ao encantamento que o posto provoca. “As pessoas entram e se sentem na casa de uma avó ou tia. Lembram da infância ou de histórias que escutavam. Isso faz a diferença”, afirma.
O posto vencedor, de Santa Catarina, é construído com troncos e restos de árvores nativas descartadas no ambiente. O estabelecimento é integrado por restaurante, galeria de lojas e serviços, serpentário e capela, além de dedicar-se a projetos culturais em parceria com associações da região.
Em Santa Cruz, a rede Graal transformou o antigo posto Kafé na Estação Kafé. Uma mini-ferrovia, com uma locomotiva a vapor, lembra a antiga estação ferroviária da cidade. Um pequeno museu traz fotos, objetos, textos e esculturas que contam a história do café e do trem na região. Além disso, o restaurante é decorado com fotos e objetos da época. Um coreto, fonte luminosa e jardim lembram a praça de Santa Cruz na época de ouro do café.

Rita de Cássia Toneto: posto provoca encantamento nas pessoas
Cássia afirma que são poucos os postos no País que se dedicam inteiramente a um tema. “A comida é no fogão de lenha e os clientes tem um contato maior com os atendentes. A idéia é lembrar a cozinha caipira mesmo. Não é fast food”, argumenta.
O artista plástico Plínio Rhigon é um dos responsáveis pelo projeto temático da Estação Kafé. Ele acredita que o estabelecimento está inovando a maneira de acolher o cliente. “O tempo de parada é grande. As pessoas não vão apenas ao banheiro e comer um lanche rápido. Os clientes olham os objetos, tiram fotos com as esculturas, entram no trem, leem os textos e viajam para uma época. Todos ficam encantados”, garante.
Plínio acredita que a Estação Kafé está caminhando para os modelos de museus interativos dos Estados Unidos. “Existe uma estrutura cenográfica grande. Quem passa, pergunta se o local realmente foi estação de trem antigamente”, revela.
Continuidade — Com o sucesso da Estação Kafé, os sócios da rede Graal nos posto Paloma e Ourinhos resolveram “pegar carona na onda”. No Paloma, o viajante pode conhecer a história da agricultura regional. O tema escolhido foi “De volta ao Campo”. O espaço foi ornamentado com painéis fotográficos e cenas do dia-a-dia dos trabalhadores do campo, no corte de cana e colheita de laranja.
Também foi construído um jardim temático com roda d’água, moenda de cana e um lago com carpas. Esculturas lembram trabalhadores do campo conversando no pátio do posto. Os bonecos foram criados pelas artistas plásticas Sandra Lee e Gigi Manfrinato. Eles também estão espalhados pela Estação Kafé e no Graal Ourinhos.
O posto de Ourinhos ainda não está concluído. O tema escolhido foi “Conquista do Norte Pioneiro”, já que o município sempre foi rota para o Estado do Paraná. No interior do restaurante foram reproduzidas fotos que contam a história do desenvolvimento de Ourinhos e a importância da ferrovia São Paulo-Paraná. Nos jardins, foram plantados mais de 300 pés de palmeiras Gueroba, espécie característica da região e que está em extinção.