• Região

Lixo jogado em lago de Ipaussu ameaça animais

IPAUSSU — Falta de educação ambiental por parte da população vem contribuindo para poluição de um dos cartões de visitas da cidde



DEGRADAÇÃO — Lixo está se acumulando nas margens do lago
Pessoas ligadas ao Meio Ambiente estão preocupadas com a situação do lago municipal de Ipaussu. Parte da população que utiliza o local para lazer está jogando todo tipo de lixo ao redor das águas. Com o vento, o lixo, que vai desde pedaços de madeiras até garrafas plásticas, é empurrado para as margens do lago, colocando em risco a vida dos animais que vivem nas águas. A administração anunciou que está estudando um projeto de conscientização popular para que um dos pontos mais bonitos da cidade não seja destruído.
De acordo com o estudante de biologia Marcos Antonio Filho, pessoas que frequentam os quiosques à beira do lago, ao invés de recolher o lixo produzido, deixam o material jogado pelo chão. Com o vento, tudo é carregado para dentro da água. O munícipe disse que a limpeza pública até tenta limpar o local, mas não existe cooperação por parte da população. “Embora poucas, existem lixeiras no local. Então, não tem como colocar a culpa toda na prefeitura”, alertou.
Entretanto, Marcos acredita que a administração poderia tomar algumas atitudes, como instalar redes de proteção na extensão das margens do lago para evitar que o lixo possa chegar à água. “Seria possível se a prefeitura não jogasse tanto dinheiro fora com obras desnecessárias, como a praça da Bíblia e estátua do padroeiro da cidade”, afirmou.
O chefe de gabinete da prefeitura de Ipaussu, José Guidugli Filho, revelou que medidas podem ser tomadas para evitar que o lixo jogado na grama chegue ao lago. Ele citou, por exemplo, a instalação de tambores no local. Contudo, Guidugli admitiu que falta “boa vontade” por parte da população. “Nós já encontramos até poltrona dentro do lago”, revelou.
O chefe de gabinete disse, ainda, que uma campanha de conscientização deverá ser feita para que o lixo produzido pelas famílias que utilizam o lago como lazer possa ser descartado de maneira correta. “Algo tem que ser feito porque, além de deixar o cartão postal da cidade em péssima aparência, o lixo pode causar uma matança de peixes”, advertiu José Guidugli.