• Cidade
Cuidados com "spams" ajudam a evitar problemas
causados por contaminação de vírus no computador

INTERNET — E-mails indesejados podem infectar a máquina e permitir acesso de dados pessoais a terceiros


ALERTA — Segundo Rodolfo, deve-se evitar abrir e-mails estranhos
Nos dias de hoje, é difícil encontrar alguém que, ao abrir sua caixa de e-mails, não se depare com diversos e-mails indesejados. No entanto, é preciso ter atenção. No meio de tantas propagandas aparentemente inofensivas, podem estar vírus escondidos e outros programas maliciosos que podem causar danos aos usuários.
Segundo o proprietário da Vendrame Informática, Rodolfo Diego Vendrame, é considerado spam o e-mail enviado em grande quantidade sem ser solicitado pelo usuário. “É um tanto incômodo porque a pessoa fica com a caixa de entrada cheia de inutilidades que terá que apagar”, afirmou.
Além do trabalho extra, os spams podem causar outros transtornos bem mais perigosos aos usuários. “O grande problema é a falta de segurança. De repente a pessoa recebe um comprovante de pagamento de alguma loja ou mesmo uma nota fiscal eletrônica falsa, clica e acaba instalando na máquina um cavalo de tróia ou outros tipos de vírus” explicou Vendrame.
O arquivo malicioso pode dar acesso a diversas informações do computador a terceiros, inclusive a lista de contatos, o que possibilitará que o vírus se dissemine para outras máquinas.
Segundo Vendrame, existem diversos tipos de vírus. Alguns, mais perigosos, permitem que pessoas mal intencionadas consigam monitorar toda a atividade realizada no computador e tenham acesso a senhas e até mesmo a dados bancários de usuários que utilizem os serviços de internet banking.
Segurança — Para minimizar os problemas com spams, Vendrame aconselha a utilização de um provedor de e-mail que ofereça o serviço de anti-spam, como o Gmail. “Ele tem uma tecnologia que consegue separar o e-mail normal daquele que é falso. No entanto, ele pode ter algumas falhas, então é sempre bom verificar sempre a pasta de spam para verificar se não há nenhuma mensagem importante movida por engano”, explicou.
Além disso, deve-se evitar clicar em links enviados por e-mails. “Caso o usuário receba a propaganda de uma loja e se interesse por alguma oferta, por exemplo, é mais seguro acessar diretamente o site da loja e realizar a busca pelo produto”.
Mesmo em caso de mensagens enviadas por remetentes conhecidos é preciso ter cautela, já que os vírus normalmente utilizam as listas de contatos dos usuários infectados para se disseminar. “Se a pessoa for conhecida, o melhor é ligar para confirmar a veracidade do e-mail”, aconselha Vendrame.
De acordo com o especialista em manutenção de computadores, os arquivos de vírus são muito pequenos e, como as conexões banda larga estão cada vez mais rápidas, as infecções acontecem em questão de segundos.
“Diversos artifícios são utilizados para convencer a pessoa a clicar no link, desde e-mails que imitam mensagens de redes sociais até promessas de download de filmes de sucesso. É preciso ficar atento”, destaca.
Outra proteção importante contra arquivos maliciosos é a utilização de programas antivírus. “Porém. ele precisa estar corretamente configurado e atualizado para que funcione corretamente”, ressaltou Vendrame.
Para quem utiliza programas de gerenciamento de e-mails como o Outlook e o Thunderbird, também é recomendável a utilização de um filtro antispam e a configuração correta do antivírus para a situação. “Alguns programas até avisam quando o e-mail está tentando acessar a internet e pede a autorização do usuário. Mas recomendo que as mensagens sejam lidas diretamente no gerenciamento diretamente no provedor”, alertou Vendrame.