Praias

Conheça o trecho oculto do hino nacional que não é mais cantado

Pouquíssimos sabem sobre a estrofe e quase ninguém conhece a letra, mas o trecho instrumental que inicia o hino era originalmente cantado. Sem explicações, os versos "desapareceram"


São da década de 1930, os últimos relatos de brasileiros que aprenderam e cantaram o hino com o trecho - Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
São da década de 1930, os últimos relatos de brasileiros que aprenderam e cantaram o hino com o trecho - Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas

De um povo heroico o brado retumbante

E o sol da liberdade, em raios fúlgidos

Brilhou no céu da pátria nesse instante

Esta é a primeira estrofe do hino nacional? Quem respondeu "sim" está errado.

Durante muitos anos existiu um outro trecho, anterior a este, que era cantado normalmente por todos os brasileiros.

A letra completa do hino era ensinada nas escolas e tocada no dia a dia, mas em algum momento no início do século XX, sem explicações aparente, sumiu a primeira estrofe. Já o trecho instrumental permaneceu e é bem conhecido por todos.

Não existe nenhuma teoria da conspiração para justificar o desaparecimento da letra da primeira estrofe do hino nacional, mas acredita-se que ela foi retirada durante os anos 1930. São justamente desta época, os últimos relatos de brasileiros que aprenderam e cantaram o hino com o trecho. Nas décadas seguintes, inexplicavelmente, ele foi suprimido do hino, mas mantiveram a parte instrumental.

Na época, o Brasil passava pela Ditadura Varguista, que flertava com o nazismo e fascismo, e realizou diversas alterações na estrutura organizacional do país, como proibir bandeiras e hinos estaduais. Porém, não há nenhuma informação que ligue a supressão do trecho do hino nacional com as alterações estruturais realizadas no governo de Getúlio.

A teoria mais aceita é a mais simples e natural. Assim como diversas expressões linguísticas que foram alteradas ao longo dos anos, o hino também sofreu com a mesma situação. Com o passar dos anos, cortaram o trecho cantado sem que ninguém questionasse até ele desaparecer e ficar registrado apenas nos livros de história.

O trecho suprimido foi composto pelo paulista Américo de Moura Marcondes de Andrade, governador do Rio de Janeiro na época. Já a letra do hino foi escrita por Joaquim Osório Duque Estrada, após vencer um concurso realizado em 1906 para a escolha do novo hino nacional brasileiro.

Confira os versos que não estão mais no hino nacional, mas foram cantados por milhões de brasileiros por quase meio século.

"Espera o Brasil que todos cumprai

Com o vosso dever. Eia avante, brasileiros,

Sempre avante! Gravai com buril

Nos pátrios anais do vosso poder.

Eia avante, brasileiros, Sempre avante!

Servi o Brasil Sem esmorecer,

Com ânimo audaz cumpri o dever,

Na guerra e na paz à sombra da lei,

À brisa gentil o lábaro erguei

Do belo Brasil Eia sus, oh sus!" 

Dennys Marcel



recomendado para você


na web