Praias

No Maranhão se não puder ir aos Lençóis, visite as Fronhas

Não há dúvida que o Turismo no Maranhão é riquíssimo. Mas existem várias particularidades nas quais os turistas devem ficar atentos para não se frustrar


Ilha de Carimã / Foto: Secretaria de Turismo do Maranhão
Ilha de Carimã / Foto: Secretaria de Turismo do Maranhão

A primeira é relacionada aos Lençóis Maranhenses, há cerca de 300 km da capital São Luís, na cidade de Barreirinhas. As lagoas do Parque dos Lençóis ficam exuberantes por quatro meses, geralmente é entre junho e agosto. Assim, no verão, alta temporada no Brasil, estão secas. A segunda particularidade é que a maioria das praias de São Luís estão impróprias para banho, como a Praia do Calhau, a principal da cidade. Outras praias, como Araçagi que está apropriada, estão muito mal cuidadas, com grande quantidade de lixo na areia e imediações, seja pelo descaso do poder público ou da população.

Sendo assim o grande passeio que se remete a beleza natural nordestina e para se banhar quando estiver em São Luís chama-se Fronhas. Essa maravilha fica na Praia de Carimã, na cidade de Raposa,  há cerca de 35 minutos de São Luís. Pode-se ir de carro ou facilmente de ônibus pela estrada de Araçagi. Chegando à Raposa existem vários passeios de barco que descreverei a seguir ao relatar nossa visita.

Escolhemos visitar as Fronhas em uma quarta-feira de janeiro, meio de semana e mais tranquilo para a visita. Fizemos contato com a responsável pelo passeio, Dona Dalva, no dia anterior. A guia nos pediu para chegar por de 8 horas da manhã, quando a maré está baixa e a maioria dos barcos saem devido as complicações marítimas após o meio dia. O valor  por pessoa foi de 40 reais. Fomos de transporte público, que foi relativamente tranquilo de se usar. Na paisagem na entrada da cidade percebe-se as típicas e humildes palafitas "suspensas" nos mangues que retratam uma beleza nordestina mas também a diferença social no país. Junto as palafitas muitas casas de rendas, onde as mulheres turistas se esbaldam nas compras em bons preços para decoração do lar.   É o chamado "Corredor das Rendeiras". Toalhas, pano de prato, jogo de mesa, vestidos, redes, almofadas, artesanato local em geral, entre outras ofertas maranhenses.

 O Passeio

Logo na chegada no pequeno cais somos recebidos pela guia. No passeio de barco com cerca de oito pessoas você pode levar suas bebidas e comidas. A navegação  é relativamente tranquila sem maiores restrições. Na nossa primeira parada já são as Fronhas, uma amostra dos Lençóis Maranhenses. São dunas incríveis de areia onde você escorrega e cai dentro da água. É diversão sem restrição de idade e uma vista de encher os olhos de beleza. Ficamos por cerca de 30 minutos, na mesma ilha conhecemos a Praia de Carimã, após 5 minutos de caminhada tranquila. O local é deserto, o mar relativamente manso e a areia é cheia de conchas que fazem a alegria da criançada. Desfrutamos do local por cerca de 30 minutos até retornarmos ao barco.

Quando voltamos ao barco, já com aquela fomezinha, uma das melhores surpresas. Cada turista ganha um delicioso peixe feito na brasa, no próprio barco. Segundo Dona Dalva trata-se de uma pescada amarela fresquinha, que ela recebeu logo cedo dos nativos locais. O sabor é maravilhoso e aí, para quem gosta, é inevitável abrir uma cervejinha. Enquanto degustamos a pescada o barco faz um pleno passeio pela linda paisagem de mangues, dunas, pássaros e vegetação nativa. 

A próxima parada é um viveiro de ostras entre a praia, as dunas e o mangue. Pagamos dez reais pela dúzia fresca de ostras. Na mesmo hora o vendedor a abre para você deliciar com suco de limão. Comer muitas é fácil, pois a procedência é bem confiável e o sabor é distinto, mas tente dividir entre três pessoas, já que os efeitos do exagero do consumo pode lhe custar um dia de estadia perdida no Maranhão. Após as ostras seguimos a diante e com mais dez minutos de barco paramos para um refresco, um banho em  um local com profundidade de pouco mais de 1 metro no máximo e pouca ou nenhuma correnteza. São bancos de areia com tranquilidade de piscina e água morna. Essa parada é sem restrição de idade.

Após 20 minutos voltarmos ao barco e finalizamos a última parada em uma outra parte da Praia de Carimã. Onde despedimos do delicioso mar após cerca de 3 horas e meia de passeio.  Assim, sem mais complicações o barco retorna a Raposa por volta de meio dia, horário em que vários restaurantes típicos estão abertos. Almoçar é fácil já que as opções de comidas típicas (peixes, camarões, arroz de cuxá) são variadas e os preços estão dentro do habitual. "Adorei o passeio. É o melhor que fiz aqui em São Luis e região sem sombra de dúvida. As Fronhas são lindas, o peixe assado na barco é maravilhoso e os preços bem em conta", conta a turista mineira de Belo Horizonte, Fábia Oliveira.

Depois do almoço fizemos o passeio pelas rendeiras e admiramos os produtos regionais. Assim fomos embora com tranquilidade  e voltamos de ônibus para o Centro Histórico de São Luís. A máxima do passeio de verão em São Luís é: "quem não tem Lençóis caça com Fronhas".

Passeio Náutico / Foto: Secretaria de Turismo do Maranhão
Passeio Náutico / Foto: Secretaria de Turismo do Maranhão

Revoada / Foto: Secretaria de Turismo do Maranhão
Revoada / Foto: Secretaria de Turismo do Maranhão

Artesanato - Renda de Bilro / Foto: Secretaria de Turismo do Maranhão<br>Artesanato - Renda de Bilro / Foto: Secretaria de Turismo do Maranhão</p></div>

<div class=

Manguezais e Ilha de Carimã / Foto: Secretaria de Turismo do Maranhão
Manguezais e Ilha de Carimã / Foto: Secretaria de Turismo do Maranhão

João Paulo Dornas



recomendado para você


na web