Praias

Número de políticos eleitos no Brasil lotaria o estádio do Morumbi

Seria possível lotar o Morumbi, maior estádio paulista e com capacidade para 72 mil torcedores, apenas com políticos brasileiros. A soma dos eleitos ainda ultrapassa a população de 90% das cidades do país


Dos milhares de cargos eletivos no país, aproximadamente 82% são de vereadores - Foto: Pedro França/ Agência Senado
Dos milhares de cargos eletivos no país, aproximadamente 82% são de vereadores - Foto: Pedro França/ Agência Senado

Para lotar o estádio do Morumbi, o maior de São Paulo, são necessários aproximadamente 72 mil torcedores, uma verdadeira multidão.

Nem sempre o tricolor paulista consegue lotá-lo, mas se enchêssemos o estádio apenas com políticos brasileiros eleitos seria suficiente para quase atingir a capacidade máxima do Morumbi.

O número de políticos eleitos no Brasil atinge a marca de 70.741.

O resultado é a soma de todos os cargos públicos eletivos do país, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A soma já contabiliza os vices, que também são eleitos na chapa e tem direito a salário e assessores. Dos milhares de cargos eletivos no país, aproximadamente 82% são de vereadores.

Em tempos de Reforma Política muito se fala em diminuir o número de parlamentares no Congresso (513 deputados federais e 81 senadores), mas a soma de ambos equivale a apenas 0,80% do total. Já o número de vereadores chega a 57.931 que atuam em 5.568 Câmaras Municipais, segundo o TSE. A quantidade de edis eleitos é definida pelo total da população daquela cidade. Naturalmente, a capital paulista, com aproximadamente 12 milhões de habitantes, é a localidade com mais vereadores no país e conta com 55 cadeiras na Câmara.

Toda esta estrutura exige um gasto de manutenção estratosférico. Apenas no caso do Congresso Nacional o custo é de R$ 10,2 bilhões, valor suficiente para manter mais de 10,5 mil alunos do ensino médio da rede pública durante um ano. Já o custo total do sistema político brasileiro não tem um valor definido, em especial, pela falta de transparência em diversas câmaras municipais. As que divulgam os dados, como no Rio de Janeiro que passa pela mais grave crise econômica da história, assustam pelos valores. Cada gabinete carioca custa em média R$ 90 mil por mês, mas a grande vencedora é a Câmara paulistana, que arca em média com mais de R$ 120 mil mensais para manter a estrutura de apenas um vereador.

A soma de todos os políticos brasileiros é tão grande que conseguiria criar uma cidade mais populosa que 90% dos 5,5 mil municípios brasileiros. Para efeitos de comparação, esta fictícia localidade teria a população de cidades como Vinhedo, no interior de São Paulo, ou a badalada Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

O custo de toda esta estrutura política é quase imensurável, mas ainda assim é possível colocar no papel parte destes gastos. Apenas o Congresso Nacional custa aproximadamente R$ 20 mil por minuto. Enquanto leu esta matéria, os brasileiros gastaram R$ 80 mil somente para bancar deputados federais e senadores. Isso porque ainda faltam 57.931 vereadores, 11.136 prefeitos e vices, 1.024 deputados estaduais, 54 governadores e vices e por fim, um presidente e seu vice.

Thiago L



recomendado para você


na web