Praias

"Oásis das Américas" é paraíso escondido no deserto peruano

Visto de longe até parece uma miragem no meio do deserto, mas é na realidade o oásis de Huacachina. Nos últimos anos, a região se transformou na Meca dos mochileiros e amantes da natureza


Huacachina ganhou o justíssimo apelido de
Huacachina ganhou o justíssimo apelido de "Oásis das Américas" - Foto: Christopher Crouzet

De longe parece uma miragem, mas quando nos aproximamos a imagem se transforma em realidade. Ainda pouco conhecida pela maioria dos viajantes, Huacachina, que está localizada ao sul da capital peruana, Lima, ganhou o apelido de "Oasis das Américas" e justifica cada elogio que recebe. Um pequeno lago de águas esverdeadas rodeado por palmeiras e cercado por dunas transformou uma região inóspita num dos principais pontos turísticos do Peru.

Destino preferido dos mochileiros que querem curtir a natureza longe do mundo tecnológico, Huacachina entrou no mapa peruano como um paraíso de descanso para as famílias ricas do país, na década de 1940. Com os anos, diversas mansões foram construídas nas margens do lago criando um cenário idílico e atraindo uma população fixa à região. Atualmente, aproximadamente 100 pessoas vivem em Huacachina, mas na alta temporada o número de habitantes chega a aumentar mais de 10 vezes.

Ao longo dos anos, as belezas da região passaram a atrair cada vez mais amantes da natureza e Huacachina se transformou numa Meca dos mochileiros na América do Sul. Já as opções de lazer são as mais variadas e agradam a todos os tipos de público. O "Oasis das Américas" rapidamente entrou no mapa dos adeptos do sandboard, espécie de surfe nas dunas. Porém, quem preferir não se sujar na areia pode optar por um passeio de bug pelas dunas ou alugar um veículo offroad para curtir a região criando o próprio roteiro. Com o turismo em alta, a partir da década de 1990 as mansões de veraneio se transformaram em restaurantes, pousadas e hotéis. Hoje, Huacachina é o sonho de consumo dos mochileiros de plantão reunindo num só local contato com a natureza, esportes radicais e uma vista idílica.

Infelizmente, o aumento do turismo na região começou a produzir efeitos negativos. Nos últimos anos, a diminuição do nível da água do lago foi perceptível criando uma preocupação à população local. Para evitar acabar com o oásis, os moradores da região suspenderam a retirada de água da lagoa, utilizando apenas poços para extrair o líquido. A expectativa é que em pouco mais de uma década, Huacachina volte aos níveis do início do século.

Como chegar

A melhor opção para quem for se aventurar pelo "Oásis das Américas" é fazer o trajeto de ônibus partindo de Nazca ou Lima. A diferença entre ambas cidades é o tempo de viagem, que é de cinco horas entre a capital peruana e Huacachina e de duas horas até Nazca. Localizado em Ica, o vilarejo de Huacachina está a poucos minutos do centro comercial da cidade. O percurso até o oásis pode ser feito de taxi. O preço médio das diárias nos hotéis é de R$ 229, mas quem preferir gastar menos também pode se hospedar em hostel ou pousadas. 

O oásis transformou a inóspita região num dos principais pontos turísticos do Peru - Foto: Christopher Crouzet
O oásis transformou a inóspita região num dos principais pontos turísticos do Peru - Foto: Christopher Crouzet

Ao longo dos anos, as belezas de Huacachina passaram a atrair cada vez mais amantes da natureza - Foto: Gatol
Ao longo dos anos, as belezas de Huacachina passaram a atrair cada vez mais amantes da natureza - Foto: Gatol

A melhor opção para quem for se aventurar pelo
A melhor opção para quem for se aventurar pelo "Oásis das Américas" é fazer o trajeto de ônibus partindo de Nazca ou Lima - Foto: Eder Fortunato

De longe parece uma miragem, mas quando nos aproximamos a imagem se transforma em realidade - Foto: Francisco Javier Orts
De longe parece uma miragem, mas quando nos aproximamos a imagem se transforma em realidade - Foto: Francisco Javier Orts

Mapa

Thiago L



recomendado para você


na web