Praias

Sem luz solar, cidade norueguesa é iluminada por espelhos gigantes

Escondido no fundo de um profundo vale, o vilarejo de Rjukan fica quase seis meses por ano sem receber diretamente a luz solar. A solução foi construir espelhos gigantes que refletem a iluminação na cidade


Os espelhos foram instalados no topo da montanha, mais de 400 metros acima da cidade - Foto: Bilfinger
Os espelhos foram instalados no topo da montanha, mais de 400 metros acima da cidade - Foto: Bilfinger

Já imaginou viver sem a luz direta do Sol durante quase metade do ano? Para os brasileiros isso é algo quase impensável, mas é a realidade dos moradores da uma pequena cidade norueguesa de Rjukan.

Desde a fundação do vilarejo, há mais de 100 anos, eles enfrentam o problema entre os meses de setembro e março.

A solução foi inovar e construir um espelho gigante, que reflete os raios solares direto para uma área no centro da cidade.

A ideia simples e inédita resolveu a situação e ainda transformou a pequena cidade num dos principais pontos turísticos do país nórdico.

Localizada a 180 quilômetros de Oslo, capital da Noruega, Rjukan foi construída em 1913, no fundo de um vale que bloqueia a chegada da luz solar. Projetado estrategicamente pelo famoso engenheiro Sam Eyde, inclusive com acesso na época à energia elétrica e minerais, o vilarejo já previa a solução inovadora de um grande espelho apelidado de "Solspeil".

No início do século passado, a ideia estava mais para um sonho do que para uma realidade, porém resolveram o problema de forma mais prática. Afinal, se a luz solar não vai até à cidade, as pessoas vão onde ela está. A solução foi construir uma gôndola suspensa que transportava os moradores até o topo da montanha, onde a luz solar é abundante. Batizado de Krossobanen, o veículo foi inaugurado em 1928 e continua em funcionamento nos dias atuais.

Quase um século após a gôndola ser construída e com o avanço ímpar da tecnologia neste período, Rjukan decidiu colocar em prática a solução original para o bloqueio da luz solar, os espelhos gigantes. Inaugurada em 2013, a curiosa construção foi instalada no topo da montanha, mais de 400 metros acima da cidade. O sistema funciona com três espelhos, com uma área total de 51m², que são automatizados e seguem o percurso do Sol. Assim, eles aproveitam integralmente a luminosidade durante o dia. Também para utilizar a luz natural foram instaladas placas fotovoltaica que geram energia solar para movimentar os gigantescos espelhos.

O resultado desta obra da engenharia moderna é que 51 m² de espelho refletem uma iluminação, na região central de Rjukan, em uma área aproximada de 600 m². Já a intensidade da luz é bastante alta e varia entre 80% e 100% da captada no topo da montanha. A obra e relevância histórica da região deram à cidade o título de Patrimônio Mundial pela Unesco, em 2015.

A ideia simples e inédita resolveu o problema da falta de iluminação e ainda transformou a cidade num ponto turístico - Foto: Bilfinger
A ideia simples e inédita resolveu o problema da falta de iluminação e ainda transformou a cidade num ponto turístico - Foto: Bilfinger

O sistema funciona com três espelhos que são automatizados e seguem o percurso do Sol - Foto: Bilfinger
O sistema funciona com três espelhos que são automatizados e seguem o percurso do Sol - Foto: Bilfinger

Mapa

Dennys Marcel



recomendado para você


na web