Universo Online

 

 
 
 


Dai a César o que é de César...e a Deus o que é de Deus


Amigo leitor,
Se houve alguém, na face da terra, que se quisesse poderia ter usado toda a sua fama, sabedoria, poder e autoridade, entre os homens, para conquistar os principais e mais elevados cargos públicos de sua época e até mesmo da nossa, foi, sem dúvida nenhuma, Jesus Cristo. A Sua história nos mostra que tanto Ele como os Seus discípulos fizeram, justamente, o oposto do que muitos que, nos dias de hoje, se intitulam apóstolos, sacerdotes, reverendos, pregadores etc. etc. e já estão envolvidos na política, até o pescoço. Mas, se examinarmos, com bastante atenção a Escritura Sagrada, vamos constatar que Cristo jamais se envolveu em questões políticas, ou com políticos, porque sabia bem que muitos que se achegavam a Ele era meramente por puro interesse. Como Jesus era uma pessoa bastante conhecida e respeitada pelo povo, sempre havia alguém querendo pegar uma caroninha em Sua popularidade, coisa que Ele jamais permitiu. Porque Ele não veio ao mundo para transformar a humanidade através dos parâmetros políticos e sim, para destrancar e abrir as portas e janelas da mente de políticos, intelectuais, iletrados, moralistas e imorais, ou seja, de todos, sem distinção. Cristo não tinha nada contra a política, mas sabia perfeitamente que, se as pessoas e, principalmente, os políticos não fossem transformados interiormente, certamente continuariam sendo o que sempre foram: mentirosos, arrogantes e enganadores. Verdade é que Cristo não veio criar nenhum movimento político ou revolucionário. O projeto Dele era a revolução interior. A maior prova disso é que Seus opositores, os principais sacerdotes fariseus “religiosos” não tendo como acusá-Lo de coisa alguma, pois os Seus pensamentos e palavras não se mesclavam a nenhum discurso político, então tentaram jogá-Lo contra o imperador, por Suas próprias palavras. Naquela época não havia democracia e ninguém podia reclamar de nada, ou se atrever a falar qualquer coisa contra César e, me parece, que não mudou muito nos dias atuais. E foi, justamente, no intuito de colocar Cristo numa situação difícil e sem saída diante do povo e de César, que os fariseus, certa vez, O interrogaram: “Mestre, você acha certo pagar imposto a César, ou não?” “A gente deve continuar pagando imposto, ou não?” E Cristo, percebendo a hipocrisia deles, respondeu: “Por que é que vocês estão me experimentando?” “De quem é essa cara desenhada na moeda e essa inscrição?” Responderam eles: “De César”. Então Cristo lhes respondeu: “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”. E todos eles saíram envergonhados e, ao mesmo tempo, admirados, com a resposta do Mestre.
Cristo mostrou a eles que César representava e ainda representa o lado material das coisas e Deus, o lado Espiritual. E estes dois lados andam juntos, porém, como água e óleo, jamais se misturam. Portanto, aqueles que conhecem Cristo e crêem em Seus ensinamentos, procuram sempre cumprir suas obrigações diante de Deus e dos homens e não se deixam enganar pelos fariseus e falsos sacerdotes que, como muitos da atualidade, preferiram viver ao lado e servir a César e desprezaram Cristo, por pura ganância e pagaram um preço muito alto por isso, pois, com o passar do tempo, César os traiu, humilhou e eliminou muitos deles, ou quem sabe, todos.
“Não havendo sábia direção, cai o povo, mas, na multidão de conselhos há segurança.” Provérbios 11 - 14
Júnior Bahia - Músico e Mestre
juniorbahiaubatuba@yahoo.com.br