Capa da EdiçãoEditorialO CaiçaraOpiniãoInformáticaEstamos de Olho
ArpoandoTurismoCrônicas de NYCulturaPoliciaisEsporte

 

Vera Coutinho  


Pre Candidata a PrefeitaNatural de Jacareí, Vera Coutinho, 34 anos, casada com Valdo Silva, é mãe de três filhos: Valdo Jr., 15 anos; Vinícius, 11 anos e Victor, 7 anos.
Comerciante, presidente da Sociedade Amigos do Perequê-Açu (SAPA), reside há 12 anos em Ubatuba e é pré- candidata a prefeita
A Semana: - Porque quer ser prefeita?
Vera Coutinho: - Minha formação é a mesma da grande maioria da classe média brasileira. Concluí o ensino médio e dediquei-me, totalmente, à família e aos negócios. Convivo, há quatro anos, com um grupo de conceituados consultores em administração pública e planejamento urbano. Através deles conheci diferentes experiências de gerenciamento de cidades: Rio de Janeiro, Fortaleza, Recife, Porto Madeiro e Barcelona. Também tenho participado, seguidamente, de seminários, palestras e visitas constantes à cidades bem gerenciadas, com destaque para a nossa vizinha Taubaté.
AS:- Quais o s principais tópicos de seu plano de governo?
VC:- Seguindo exemplos de cidades turísticas que estão funcionando bem, precisamos primeiro, de muita limpeza. Depois, cadastrar todos os pontos históricos e geográficos e transformá-los em receptivos turísticos atrativos e com qualidade. Simultaneamente, fazer com que a cidade acolha o maior número possível de eventos esportivos, com destaque para os jogos abertos do interior. Além disso, estimular a criação de bandas e fanfarras nas diversas escolas do município. Nossos jovens também adoram música. Ao criarmos a mentalidade competitiva, procurando atender o turista com muita eficiência, estaremos gerando negócios, empregos e oportunidade para nós e nossos filhos. Delegar a construção e fiscalização de creches, escolas e postos de saúde nos bairros. A prefeitura se encarregaria dos projetos e do material e a Associação de Bairros se incumbiria de contratar mão-de-obra local gerando muitos empregos, o que reduziria o custo em mais de 40%. Os presidentes das Associações funcionariam como gerentes dos bairros, administrando os recursos, obtidos através de cerca de 30% da arrecadação do bairro, seja em forma de IPTU ou ISS.
AS:- Quais seriam suas grandes obras?
VC:- O saneamento básico virá através do governo do estado e de grandes agências financiadoras: Banco Mundial e o BNDES. Com trabalho e credi-bilidade, conseguiremos isto. Mas, nossos maiores problemas estão nas pequenas realizações. Não vi ninguém falar da questão do transporte coletivo. Quero rever este assunto. Tenho certeza que o concessionário público irá analisar suas planilhas e, conseqüentemente, até abaixar o preço das passagens. Como? Se a cidade oferecer ruas transitáveis, as despesas com manutenção dos ônibus diminuirão. Quem deverá lucrar com isso? O dono da empresa ou o povo? É por essas e por outras que quero ser prefeita. Nossos homens públicos sempre tiveram medo de mexer nas feridas da cidade. Quero curá-las.
AS:- Como você vê a administração pública de cidade?
VC:- Quando comparamos a nossa arrecadação com a de Taubaté, verificamos que, proporcionalmente, arrecadamos mais. Então, basicamente, precisamos encerrar a carreira de políticos picaretas que gastam o nosso dinheiro irresponsavelmente. Quero varrer do mapa os políticos desonestos. E alerto: aos que prometem emprego, emprego e emprego, realmente é bom que comecem a trabalhar.
AS:- Você acredita que mulher vota em mulher?
VC:- Espero merecer este crédito. A mulher é mais sensível às dificuldades do dia-a-dia. Escola para os filhos, creche e trabalho para a família. Respeito os homens públicos sérios e bem intencionados. Mas, quando a cidade experimentar uma administração feminina, dinâmica e séria, perceberá quanto tempo foi perdido. Para tanto, preciso do apoio das mulheres e de seus familiares para vencer a eleição e poder organizar a nossa cidade.
AS:- Você acha que a cidade está carente de novas lideranças?
VC:- Sobre este assunto, falo com total conhecimento de causa. Estou tendo enorme dificuldade para viabilizar a minha candidatura a prefeita pelo PTB, única e exclusivamente pela ingerência de Paulo Ramos, que manobra o presidente petebista de acordo com seus interesses. Já pedi ao Diretório Regional o afastamento do presidente. Está nas mãos das lideranças o saneamento do partido, em Ubatuba.
AS:- Fale um pouco de você e deixe um recado para seus eleitores.
VC:- Sou uma pessoa simples, que gosta muito de Ubatuba, a cidade que escolhi para viver com a minha família. Espero que nosso povo me dê a oportunidade de representá-lo. Luto para que, através do trabalho e com seriedade, possa devolver a dignidade a nossa cidade.