Capa da EdiçãoEditorialO CaiçaraOpiniãoInformáticaEstamos de Olho
ArpoandoTurismoCrônicas de NYCulturaPoliciaisEsporte

Moto romaria  

O Como já acontece há 18 anos, a moto romaria deste ano foi um tremendo sucesso, com a participação cada vez maior de motociclistas do País e até dos países que formam o Mercosul. Como já acontece há anos, a grande divulgação da romaria em nível nacional e internacional acaba atraindo motoqueiros de todos os cantos. Este é, com certeza, o maior encontro de motos da América Latina e um dos maiores do mundo, que nasceu no litoral norte e se difundiu Brasil à fora.
Este ano, todos tiveram uma surpresa: a Polícia Rodoviária Estadual fez um “pente fino” na rodovia dos Tamoios, fazendo muita gente voltar ou desistir de participar. Anteriormente, a polícia apoiava o evento e nenhuma moto era parada, mas, devido a acidentes na última moto romaria, a política policial foi mudada e as motos que não estavam em perfeito estado de conservação ou sem a devida documentação, acabaram impedidas de participarem por questão de segurança. 
Já a rodovia presidente Dutra, que em outros anos, era interditada para as motos partirem, ficou uma mistura muito grande de veículos, o que acabou ocasionando risco ainda maior para os motoqueiros, que tiveram que dividir o espaço com carros, caminhões e ônibus. 
A direção da Nova Dutra não queria a realização da romaria, mas acabou cedendo, liberando as motos do pagamento de pedágio e colocando um grande número de paramédicos para atender os acidentes pois, como sempre, são muitos os engraçadinhos que acabam não respeitando a própria segurança como também a alheia e pondo em risco diversas vidas.
Temos notado que os anos passam, a romaria cresce em número de participantes, mas a organização tem deixado a desejar a cada evento.