ctrl+h [alt+h]ctrl+a [alt+a]ctrl+f [alt+f]ctrl+m [alt+m]ctrl+x [alt+x]ctrl+t [alt+t]
Site Web
Mac-e-Dúvida
Na "hora do show", qual produto se destacou?
iPod
iTunes
iTV
Filmes na iTMS
iPeroba
MP.Parcerias
Seja Atípico
Seja Atípico
MP.Giro
Atualizado em:
19/12/2007 10:35:17

Informação na Velocidade da Maçã Quinta, 27 de novembro de 2008

Origami, da Microsoft: rodará o iTunes, da Apple? Print E-mail
09 Mar 2006 às 16:50, por MacPress

Em sua mais recente tentativa de oferecer um produto inovador ao mercado, a Microsoft lançou um novo conceito de computação pessoal na forma de um PC de mão cuja meta é ser um dispositivo que concentra muito do poder e recursos de um laptop em cerca de metade do tamanho. Há quem acredite, contudo, que a investida teria tudo para ser bem sucedida se a marca da maçã da Apple Computer estivesse no lugar da marca da Microsoft.

"O conceito de PC ultra-portátil esbarra em diversos obstáculos para sua adoção em massa, dizem analistas. Preço, percepção de mercado, falta de suporte de grande fabricantes no lançamento e projeto do aparelho, tudo isso conta pontos contra o conceito", opinam Troy Wolverton e Bill Snyder no TheStreet.com.

Wolverton e Snyder apontam como primeiro ponto negativo contra o Origami a discrepância de preço entre o que Bill Gates, presidente da Microsoft, disse no ano passado ao falar pela primeira vez em uma nova classe de PCs portáteis -- sua idéia era lançar esses aparelhos por US$ 500 ou menos -- e a faixa de preço em que o Origami será comercializado a partir do próximo mês -- entre US$ 600 e US$ 1000.

Eles também acham que aparelhos multi-função como o Origami "não fizeram nada para parar a crescente popularidade do iPod, da Apple, conhecido primeiro e principalmente como um grande tocador de música".

Wolverton e Snyder vêm outro impedimento para a adoção em larga escala -- como aconteceu com o iPod -- de PCs ultra-portáteis como o Origami: falta de empresas interessadas em produzi-lo. Como a Microsoft não produz hardware, precisa de alguém que o faça. "Até agora apenas cinco fabricantes assumiram publicamente compromisso em lançar aparelhos baseados no novo projeto, dos quais o único nome conhecido é o da Samsung. Notáveis ausências nessa lista são de grandes fabricantes como Dell, HP, Toshiba e Sony. A ausência da HP é particularmente notável, dado ser uma das primeiras fabricantes tanto de Tablet PCs quanto de PCs de bolso. (...) E alguns analistas dizem que poderá ser um grande sucesso -- desde que feito direito".

"Exceto no caso da Apple, a indústria tem um histórico de boas idéias derrotadas por sua complexidade", diz Rob Enderle, analista da firma de consultoria em tecnologia Enderle Group. "Esta plataforma pode ser o próximo sucesso, dependendo de quão bem o trabalho for feito", diz ele. "Se tivesse vindo da Apple, o sucesso seria certo".

É interessante notar que, embora o projeto original do Origami preveja o uso de uma versão integral do Windows, o PC ultra-portátil da Microsoft produzido pela Samsung adota o Windows XP Tablet PC Edition. Caso venha a haver algum Origami com o Windows completo, ele talvez seja capaz de rodar o iTunes, da Apple, caso em que será compatível com a loja online iTunes e reproduzirá arquivos de áudio e vídeo protegidos pela tecnologia FairPlay, da Apple. Entusiastas da empresa de Steve Jobs perguntam-se qual será sua resposta a um dispositivo de mão capaz de fazer tudo isso junto com e-mail, internet, aplicativos de negócios, jogos e mais. 
Notícias Relacionadas
ClassifiMac
©2003-2009 MacPress - Todos os direitos reservados.
Logotipos e marcas exibidos neste site são propriedade de seus detentores legais.
As opiniões expressas em artigos, colunas e comentários são responsabilidade dos respectivos autores e podem não refletir a opinião do MacPress.
Compatível com HTML 4.01/W3C
O MacPress gera RSS compatível
Gerenciado com Mambo Open Source
Retorna à Home do MacPress