ctrl+h [alt+h]ctrl+a [alt+a]ctrl+f [alt+f]ctrl+m [alt+m]ctrl+x [alt+x]ctrl+t [alt+t]
Site Web
Mac-e-Dúvida
Na "hora do show", qual produto se destacou?
iPod
iTunes
iTV
Filmes na iTMS
iPeroba
MP.Parcerias
Seja Atípico
Seja Atípico
MP.Giro
Atualizado em:
19/12/2007 10:35:17

Informação na Velocidade da Maçã Quinta, 27 de novembro de 2008

Boot Camp, Parallels, Windows e o futuro do Mac OS X Print E-mail
19 Abr 2006 às 09:53, por MacPress

RODAR no Macintosh com processador Intel programas que só existem para a plataforma Windows é a razão que explica porquê alguém iria querer instalar o sistema operacional da Microsoft no Mac, fazendo do Boot Camp um lançamento tão bem vindo. Mas a solução de virtualização oferecida pelo Parallels Workstation 2.1 desponta como alternativa ainda melhor ao Boot Camp e abre um amplo leque de possibilidades que, novamente, podem colocar a Apple à frente da Microsoft.

O primeiro efeito do lançamento do Boot Camp já se fez sentir no comprovado aumento das vendas de computadores Macintosh. O Boot Camp permite que o usuário reúna em um único computador o melhor de dois mundos. Tais números sugerem que o mercado está dando o seguinte recado: se não podemos nos livrar do Windows, que seja em um Macintosh.

Mas o método de alternar entre dois sistemas operacionais, embora eficaz, é pouco prático. "Rodar o Windows lado a lado com o Mac OS ao invés do método um-ou-outro do Boot Camp -- onde você inicializa o Mac Intel ou com o Mac OS ou com o Windows -- tem algumas vantagens óbvias", observa Mark Kellner no The Washington Times. "Copiar e colar entre aplicações Windows e Mac [abertas ao mesmo tempo na mesma máquina] talvez seja a melhor delas."

Kellner relata que o Palallels Workstation 2.1 foi fácil de instalar e permitiu uma não menos fácil instalação do Windows. Segundo ele, a Parallels alega que o produto opera com versões do Windows tão antigas quanto a 3.1 (lançado em 1991) e vários sabores do sistema operacional Linux, além de outros sistemas operacionais escritos para a arquitetura x86 usada nos processadores Intel, como o falecido OS/2 (IBM), FreeBSD, Solaris, eComStation e MS-DOS.

"Escolhi o Windows XP e ele foi instalado e rodado muito bem", atesta Kellner, que acha que a solução da Parallels é uma bela maneira de preencher o vácuo antes presente entre os mundos Windows e Mac, permitindo ao usuário ser mais produtivo.

Escrevendo para o PBS, Robert Cringely opina que a versão do Boot Camp que virá com o Mac OS X 10.5 "Leopard" será muito diferente da versão beta com a qual as pessoas estão brincando hoje. "Prevejo que a versão real [do OS X 10.5] incluirá virtualização total de sistema operacional, de modo que ambos os sistemas operacionais poderão rodar lado a lado e o usuário poderá copiar e colar dados entre eles."

Cringely acha que a Apple já pode ter desenvolvido essa capacidade, ou talvez a licencie de terceiros ou mesmo compre de alguém -- ou ainda compre alguém. "O Parallels Workstation 2.1 certamente parece ótimo. Talvez a Apple deva comprar a empresa toda", diz ele. "Se a intenção da Apple é virtualizar, então pra quê incomodar-se com a versão boot duplo do Boot Camp? Meu melhor palpite é livrar-se do Windows antes que seja tarde demais."

Cringely aconselha o leitor a não surpreender-se se a Apple livrar-se também do atual kernel do Mac OS X e de boa parte de sua herança NeXTstep. "Digo isso por um motivo: o OS X tem problemas no kernel e precisa de ajuda, especialmente no que diz respeito à área de troca. Digo isso também por causa da saída de Avie Tevanian, diretor de tecnologia de software da Apple, que estava comprometido com o kernel por tanto tempo. Não tenho muito conhecimento sobre o assunto, mas não é difícil imaginar que a posição favorecida de Avie junto a Steve Jobs tenha sido abalada por alguém apontando justamente para esses problemas, então Avie tinha que sair. É assim com Steve, que vê seu pessoal ou como parte da solução ou como parte do problema."

Cringely vê a Apple dando passos na direção de combinar o uso de seu OS X com o futuro Windows Vista. "Quase todas os programas da Apple, como iLife e iWork, permanecerão sendo apenas para o OS X, assim como milhares de outras aplicações nativas para o OS X, então haverá muitas oportunidades de trazer à luz usuários do Vista", opina ele. "Dadas as dificuldades da Microsoft com segurança de dados e sua longa história de lançamentos problemáticos de sistemas operacionais, haverá reais possibilidades para que a versão Apple do Vista seja muito mais estável. Por algum tempo será a ÚNICA versão estável. Então a Apple poderia, de certa forma, ser a salvadora da Microsoft." 
Notícias Relacionadas
ClassifiMac
©2003-2009 MacPress - Todos os direitos reservados.
Logotipos e marcas exibidos neste site são propriedade de seus detentores legais.
As opiniões expressas em artigos, colunas e comentários são responsabilidade dos respectivos autores e podem não refletir a opinião do MacPress.
Compatível com HTML 4.01/W3C
O MacPress gera RSS compatível
Gerenciado com Mambo Open Source
Retorna à Home do MacPress