ctrl+h [alt+h]ctrl+a [alt+a]ctrl+f [alt+f]ctrl+m [alt+m]ctrl+x [alt+x]ctrl+t [alt+t]
Site Web
Mac-e-Dúvida
Na "hora do show", qual produto se destacou?
iPod
iTunes
iTV
Filmes na iTMS
iPeroba
MP.Parcerias
Seja Atípico
Seja Atípico
MP.Giro
Atualizado em:
19/12/2007 10:35:17

Informação na Velocidade da Maçã Quinta, 27 de novembro de 2008

O futuro do chip Intel no Macintosh Print E-mail
13 Jul 2005 às 10:56, por MacPress

A Apple não teria optado por mudar para a Intel se não estivesse convencida de que seus chips têm futuro, escreve Jon Jacobi para o Macworld.

"Qualquer que tenha sido a verdadeira razão — desempenho por watt, como disse Steve Jobs, ou alguma das explicações mais complexas que têm circulado online — a Apple só teria dado tal passo se fizesse sentido", diz Jacobi.

Segundo ele, os planos da Intel para seus processadores podem ser resumidos na expressão "Mais e Menores". Neste caso, "Mais" significa multi-núcleo — algo como os PowerPC G5 de núcleo duplo em uma única base de silício. A Intel estima que 70% de seus processadores da família Pentium tanto para desktops quanto para laptops serão multi-núcleo no próximo ano.

O "Menores" quer dizer que a empresa está avançando para chips com 65 nanômetros em lugar dos atuais 90 nm, significando mais chips por peça de silício — ou seja, menores preços e maiores velocidades.

O Pentium M, desenvolvido para produtos portáteis, será suplantado por um modelo de 65 nm e núcleo duplo de codinome Yonah. Uma vez que tanto o Pentium M quanto o Yonah são de 32 bits, ele provavelmente será mais uma iteração antes de vermos um laptop Mactel de 64 bits.

A Intel é projetista e fornecedora de seus próprios chipsets — chips auxiliares que coordenam a comunicação entre o processador, memórias e periféricos. Os chipsets Pentium mais recentes incluem o 915, 925, 945 e 955, que suportam PCI Express, DDR2 e memória principal de até 4 GB com bus front-side rodanto entre 500 MHz e 1,06 GHz. Várias das numerosas encarnações também suportam DDRs mais antigos, mas a Intel fez o upgrade bem mais cedo que o resto da indústria — cedo demais, dizem alguns — e não parece que voltará atrás. A série 9xx deve ser o chipset escolhido pela Intel para o futuro visível; no entanto, um novo chipset para dispositivos móveis de codinome Calistoga está sendo desenvolvido para acompanhar o novo processador Yonah.

As informações reveladas pela Intel sobre suas CPUs e chipsets não vão além de 2006. A introdução de chips que interpretam extensões de instruções de 64 bits EM-64T, multi-núcleo, PCI Express e DDR2 são muito recentes e, por isso, não se deve esperar por nenhum retumbante anúncio de novidades por parte da Intel por pelo menos um ou dois anos — a menos, claro, que isso envolva a rival AMD.

A AMD entrou com processo na justiça americana contra a Intel alegando que esta promove práticas monopolísticas ilegais que consideravelmente barraram o crescimento da AMD no mercado. Essa briga, no entanto, é irrelevante para o futuro da Apple sob o ponto de vista tecnológico. "As CPUs AMD são completamente compatívels com a arquitetura x86/Intel", lembra Jacobi. "No entanto, um segundo fornecedor competitivo pode resultar em Mactels mais baratos", conclui. 
Notícias Relacionadas
ClassifiMac
©2003-2009 MacPress - Todos os direitos reservados.
Logotipos e marcas exibidos neste site são propriedade de seus detentores legais.
As opiniões expressas em artigos, colunas e comentários são responsabilidade dos respectivos autores e podem não refletir a opinião do MacPress.
Compatível com HTML 4.01/W3C
O MacPress gera RSS compatível
Gerenciado com Mambo Open Source
Retorna à Home do MacPress