ctrl+h [alt+h]ctrl+a [alt+a]ctrl+f [alt+f]ctrl+m [alt+m]ctrl+x [alt+x]ctrl+t [alt+t]
Site Web
Mac-e-Dúvida
Na "hora do show", qual produto se destacou?
iPod
iTunes
iTV
Filmes na iTMS
iPeroba
MP.Parcerias
Seja Atípico
Seja Atípico
MP.Giro
Atualizado em:
19/12/2007 10:35:17

Informação na Velocidade da Maçã Quinta, 27 de novembro de 2008

CEO da Universal Music chama donos de iPod de ladrões Print E-mail
13 Nov 2006 às 13:05, por MacPress

APÓS a concordância da Microsoft em dividir com a gravadora Universal Music parte do lucro das vendas de seu tocador musical digital portátil Zune, o CEO da gravadora diz que usuários de aparelhos como o iPod nada mais fazem que roubar música.

Jonathan Cohen e Brian Garrity contam no Billboard que a Universal recusou-se a licenciar suas músicas para a Microsoft a menos que concordasse em pagar um percentual sobre a venda de cada unidade do Zune, além das taxas normais de licenciamento de músicas oferecidas para download e assinatura. Segundo os termos do acordo entre Microsoft e Universal, a gravadora será paga pela Microsoft mesmo se o usuário do Zune nunca colocar nele nenhum conteúdo distribuído pela Universal.

Segundo Cohen e Garrity, Doug Morris, CEO da Universal, teria justificado a cobrança dizendo que tocadores portáteis "são repositórios de música roubada e eles todos sabem disso. Então é hora de pagar por isso".

Cohen e Garrity informam também que a Universal espera receber mais de 1 dólar dos 250 da venda de cada aparelho e que fontes da gravadora confirmaram que metade disso será distribuída entre seus artistas.

Eles informam ainda que a Microsoft está trabalhando com todas as gravadoras, grandes e pequenas, para estabelecer acordos similares ao feito com a Universal.

Como a declaração de Morris foi dada antes do lançamento comercial do Zune, da Microsoft, que chega às lojas americanas amanhã (14/11), observadores entendem que Morris chamou de ladrões os usuários do tocador que domina o mercado, o iPod -- que é vendido com o aviso "Não roube música" --, enquanto acusa a Apple de cumplicidade.

Em 14 de setembro a consultoria Jupiter Research divulgou o relatório Proprietários de Tocadores Portáteis de Mídia - Entendendo os Hábitos de Compra dos Donos de iPod, sobre o qual seu autor, o analista Mark Mulligan, comentou no blog da empresa:

"Esse relatório obteve uma grande atenção da mídia, mostrando haver muito interesse no assunto. No entanto, algumas das reportagens foram bastante seletivas nas partes às quais deram destaque e algumas até usaram o relatório como evidência contra a Apple. Então, para que fique registrado, os pontos-chave do relatório são (em referência à Europa): os donos de tocadores de MP3 de todos os tipos (iPod inclusive) não compram muita música digital regularmente. Os donos de iPod realmente são mais propensos a comprar música que donos de outros tocadores MP3. O consumo de música grátis online [leia-se ilegal] é significativamente maior que o de música paga, significativamente mais dentre usuários de tocadores que não o iPod. Os donos desses aparelhos [genericamente falando] mais provavelmente preferem comprar CDs do que música digital."

Pesquisas mostram que a maioria das músicas encontradas em iPods não foram compradas online, mas extraídas de CDs adquiridos legalmente. Números da XTN Data divulgados em janeiro deste ano mostram que donos de iPod são significativamente menos propensos a roubar música online que os donos de outros tocadores MP3. 
Notícias Relacionadas
ClassifiMac
©2003-2009 MacPress - Todos os direitos reservados.
Logotipos e marcas exibidos neste site são propriedade de seus detentores legais.
As opiniões expressas em artigos, colunas e comentários são responsabilidade dos respectivos autores e podem não refletir a opinião do MacPress.
Compatível com HTML 4.01/W3C
O MacPress gera RSS compatível
Gerenciado com Mambo Open Source
Retorna à Home do MacPress