ctrl+h [alt+h]ctrl+a [alt+a]ctrl+f [alt+f]ctrl+m [alt+m]ctrl+x [alt+x]ctrl+t [alt+t]
Site Web
Mac-e-Dúvida
Na "hora do show", qual produto se destacou?
iPod
iTunes
iTV
Filmes na iTMS
iPeroba
MP.Parcerias
Seja Atípico
Seja Atípico
MP.Giro
Atualizado em:
19/12/2007 10:35:17

Informação na Velocidade da Maçã Quinta, 27 de novembro de 2008

iTunes ilegal na Noruega: uma das decisões mais burras de todos os tempos, diz iTWire Print E-mail
25 Jan 2007 às 15:00, por MacPress

AO decretar a ilegalidade da tecnologia de gerenciamento de direitos digitais (DRM) FairPlay, da Apple Inc., implementada nas músicas à venda em seu serviço online iTunes Music Store por imposição das gravadoras, a Noruega tomou uma das decisões mais burras de todos os tempos, na opinião de um colunista.

"Se por um lado eu bem que gostaria que o iTunes funcionasse com qualquer tocador MP3, eu também gostaria que discos Blu-Ray funcionassem nos atuais aparelhos de DVD e nos HD-DVD. Eu também queria usar lâminas Gilette em aparelhos Shick. Também seria legal ter um celular GSM funcionando numa rede CDMA, jogos Nintento Wii sendo usados num PS3 (...) e seria ótimo se eu pudesse usar o muito mais barato gás natural liquefeito em meu carro movido a gasolina ou diesel sem necessidade de modificações", escreve Alex Zaharov-Reutt no iTWire.

Ele dá outros exemplos de situações em que decretar a ilegalidade de uma tecnologia em função da incompatibilidade com outras é uma decisão tola, dizendo: "Por que não um decreto governamental obrigando todas as moedas a ser exatamente do mesmo tamanho, de modo que você possa usá-las em qualquer máquina automática de venda do mundo? Que diabos, por que não obrigar a loja do Zune a vender músicas compatíveis com qualquer tocador MP3 também? Fico igualmente aborrecido quando compro jogos para o PSP que só funcionam no PSP. Seria legal poder usá-los em meu Nintendo e vice-versa. E certamente a decisão de lançar músicas no formato CD foi discriminatória contra qualquer um que tivesse um toca-fitas cassete. Onde estava a ação governamental nesses casos? Como ousa a indústria da música lançar músicas em formatos que, em qualquer tempo, não possam ser tocados na vasta maioria dos aparelhos reprodutores de música do mundo?"

Zaharov-Reutt defende o direito de as empresas serem livres para criar sistemas que creiam ser os melhores possíveis. "Por que a Apple permitiria que músicas do iTunes sejam tocadas em outros tocadores? Elas foram projetadas para ser tocadas no iPod ou em outro produto que tenha o iTunes, tal como PCs, Macs e alguns celulares da Motorola, contando com o iPhone no horizonte. Os governos deveriam ser muito cuidadosos sobre mandar uma empresa abrir seu sistema proprietário, do contrário que incentivo teriam as empresas em desenvolver novos produtos e serviços se o governo pode vir e mudar as regras?"

Ele conclui dizendo que o cerne da questão reside no quão aberto (ou não) é o mercado. "Essa decisão não prejudica ninguém além da Apple e almeja dar um empurrãozinho em favor da concorrência. Por quê exatamente a concorrência merece esse empurrãozinho?" 
Notícias Relacionadas
ClassifiMac
©2003-2009 MacPress - Todos os direitos reservados.
Logotipos e marcas exibidos neste site são propriedade de seus detentores legais.
As opiniões expressas em artigos, colunas e comentários são responsabilidade dos respectivos autores e podem não refletir a opinião do MacPress.
Compatível com HTML 4.01/W3C
O MacPress gera RSS compatível
Gerenciado com Mambo Open Source
Retorna à Home do MacPress