ctrl+h [alt+h]ctrl+a [alt+a]ctrl+f [alt+f]ctrl+m [alt+m]ctrl+x [alt+x]ctrl+t [alt+t]
Site Web
Mac-e-Dúvida
Na "hora do show", qual produto se destacou?
iPod
iTunes
iTV
Filmes na iTMS
iPeroba
MP.Parcerias
Seja Atípico
Seja Atípico
MP.Giro
Atualizado em:
19/12/2007 10:35:17

Informação na Velocidade da Maçã Quinta, 27 de novembro de 2008

Noruega responde (e não entende) carta aberta de Jobs sobre DRM Print E-mail
09 Fev 2007 às 15:21, por MacPress

TORGEIR Waterhouse, conselheiro-sênior do Conselho do Consumidor Norueguês que recentemente decretou a ilegalidade do serviço iTunes Music Store naquele país, respondeu aos argumentos de Steve Jobs, diretor-presidente da Apple Inc., expressos em sua carta aberta na qual sugere o fim do sistema DRM de proteção anticópia nas músicas digitais vendidas em serviços como o iTunes Music Store, da Apple. A resposta de Waterhouse, contudo, mostra que Jobs não foi entendido por ele.

Segundo o site MacNN, no mesmo dia em que Jobs publicou sua carta no site da Apple, Waterhouse disse ao MacNN: "Estamos felizes por ver Steve Jobs assumir responsabilidade pelo papel da Apple como uma das líderes da esfera digital e por comentar a queixa do Conselho do Consumidor Norueguês. Em nosso entendimento, é a Apple e seu iTunes Music Store que devem corrigir o problema das gravadoras com o DRM se há o que deva ser corrigido -- e, como afirmamos anteriormente, é o iTunes Music Store que está prestando serviço ao consumidor e, portanto, tem a responsabilidade de oferecer um produto que favoreça o consumidor."

Ainda de acordo com o MacNN, ao comentar o caráter fechado do ecossistema iPod/iTunes conforme abordado por Jobs em sua carta, na qual disse que o usuário não é refém dos produtos da Apple ao comprar música da loja iTunes, Waterhouse declarou que o argumento de Jobs é contraditório, já que, na sua opinião, a razão de ser e a função do FairPlay -- nome do sistema DRM da Apple -- é obrigar as músicas compradas no iTunes a ser tocadas exclusivamente no iPod. "[Jobs] vai mais além e distorce o foco do problema ao afirmar que o dono de iPod não está preso ao iTunes Music Store. O motivo de nossa queixa é justamente o contrário: o cliente do iTunes Music Store está preso ao iPod."

Mais detalhes no artigo do MacNN.

A queixa de Waterhouse não tem razão de ser. Músicas compradas no iTunes podem ser reproduzidas em iPods, em computadores Mac e PC/Windows com o software iTunes, em certos modelos de celular Motorola e gravadas em CDs de áudio comum para serem reproduzidas em qualquer CD player e/ou convertidas em outro formato compatível com qualquer tocador existente. Clientes da loja iTunes nem mesmo precisam de um iPod para tocar músicas compradas nela. Por fim, o iPod pode tocar músicas que não vieram da loja iTunes. 
Notícias Relacionadas
ClassifiMac
©2003-2009 MacPress - Todos os direitos reservados.
Logotipos e marcas exibidos neste site são propriedade de seus detentores legais.
As opiniões expressas em artigos, colunas e comentários são responsabilidade dos respectivos autores e podem não refletir a opinião do MacPress.
Compatível com HTML 4.01/W3C
O MacPress gera RSS compatível
Gerenciado com Mambo Open Source
Retorna à Home do MacPress