Esquecemos este céu absoluto | Nada foi feito que revivesse a coisa morta |
Ave degolada é a tua memória | Outros Poemas
 
 


Ave degolada é a tua memória,
Inocência ressentida de abandono,
Grande mentira imperdoada,
Brasa que resiste ainda,
Chuva de cinzas num mar que não acaba.
Fica a pergunta indesejável e necessária :
Quantas figuras reais sonhaste em teu luto
Sem que a imaginação as transformasse em fatuidade ?
Horror de algo que pulsa e não existe mais,
O que por ti já passou, mas sempre retornará,
Carrossel dos enforcados, profecia de tua desgraça,
Insânia nas alturas, e mais desgraça.