INCONTINÊNCIA URINÁRIA
MUDANÇAS HORMONAIS
FASES DA TRANSIÇÃO
ÚLTIMA MENSTRUAÇÃO
MENOPAUSA PRECOCE
SECURA VAGINAL
INCONTINÊNCIA URINÁRIA
FALTA DE TESÃO
INSÔNIA
CALORES & SUORES
TRISTEZA & DEPRESSÃO
GANHO DE PESO
PELE & OSSO
TRH
REPOSIÇÃO ALTERNATIVA
TERAPIAS NÃO HORMONAIS
ALIMENTAÇÃO & EXERCÍCIOS
EXAMES & PREVENÇÃO
NOVIDADES DA PESQUISA
ARTIGOS & LIVROS
GLOSSÁRIO HORMONAL
GLOSSÁRIO FITOHORMONAL
DESTAQUES DA SEMANA
MAIS INTERAÇÃO
MODA & MENOPAUSA
ESPAÇO PARA ESPECIALISTAS
CANAL DA SOBRAC
PERGUNTAS & RESPOSTAS
EQUIPE DO SITE
Aviso: O MenosPausa é um espaço jornalístico independente. Seu conteúdo NÃO substitui a consulta ao médico.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
OS TIPOS DE INCONTINÊNCIA
ORGASMO: OPÇÃO EFICAZ CONTRA A DISFUNÇÃO URINÁRIA
EXERCÍCIOS QUE PREVINEM A INCONTINÊNCIA URINÁRIA

Fazer xixi mais de oito vezes por dia não faz parte da menopausa. Nem do envelhecimento, ao contrário do que pensam muitas mulheres. Não tem a ver também com a quantidade de cafézinhos ou de água consumida diariamente, nem com o tamanho pequeno da bexiga. A micção frequente ou a perda de urina por esforço e a incontinência urinária, que pode aparecer durante a menopausa estão associadas ao enfraquecimento da musculatura pélvica, que sustenta nossos órgãos. Sua origem é a falta de exercício ou a malhação excessiva incorreta. Na Europa, 55% das mulheres atletas sofrem com a perda involuntária de urina por causa da prática física, informam estudos da Associação Européia de Urologia.

O posicionamento incorreto dos ossos da bacia durante os exercícios é o principal fator do aparecimento dessa disfunção nas mulheres mais jovens e esportistas. Na menopausa, o número de filhos, a idade das primeiras gravidezes, além da falta de exercícios estariam entre as principais causas da incontinência urinária. Clique nos tópicos para ler mais sobre a questão e conhecer as opções de tratamento.


<< voltar