Publicidade

 




Volta ao Tempo - Retrospectiva Anos 70 Parte II
11/08/05
Escrito por: Danilo Saraiva
Editado por: Danilo Saraiva

Época de ascensão

Como retratamos na matéria anterior, os anos 70 inauguraram o que a mídia chama de época de ouro da televisão brasileira e isso não só se manifestou em todos os países da América Latina, como em todo o mundo. No próprio Japão, a produção dos animes passou a crescer infinitamente e com a chegada dos grandes estúdios, ficou bem mais fácil controlar os custos e negociar com as emissoras, que dessa vez se interessavam pelo material.

Recapitulando...

Nome no Brasil: Cyborg 009
Nome no Japão: Saibougu 009
Data de estréia no Japão: 1968
Criador: Shotaro Ishinomori

A história de Cyborg 009 é centrada no personagem Joe Shimamura, que é o principal ciborgue de um grupo de nove agentes especiais que lutam contra uma poderosa organização. Liderados por um cientista, cada um desses heróis têm uma habilidade especial que vão desde telepatia a disparar mísseis usando o próprio corpo.

A série estreou no Brasil no ano de 1974 na TV Tupi, sendo exibida todas as manhãs. Seus episódios foram reprisados até a exaustão, tanto que a exibição do anime durou até 1976, o que é muito raro, já que ele apenas possuía 26 capítulos. Apesar da série ter atingido uma audiência relativa na época em que foi transmitida, foi somente quando o Cartoon Network resolveu exibir o remake japonês produzido em 2001 que a fama dos ciborgues retornou.

Apesar do desenho ser um fenômeno no Japão e na maioria dos países em que passou, no Brasil o seu alarde foi quase mínimo e mesmo com a quantidade de fãs seletivos espalhados pela Internet, a tentativa de marketing dessa produção foi quase que sempre fracassada, dificultando e muito o seu retorno para a televisão aberta.

Nome no Brasil: Shadow Boy
Nome no Japão: Bouken Shonen Shaddar (Aventuras do Jovem Shaddar)
Data de estréia no Japão: 1967
Criador: Takeo Nagamatsu e Okamoto Mitsuteru

Shadow Boy ou "As Aventuras do Jovem Shaddar" foi criado pelos mesmos autores de Fantomas, Okamoto Mitsuteru exatamente na mesma época, no fim dos anos 60. No Brasil, o anime só estrearia alguns anos depois do guerreiro da justiça, em 1975, consagrando seu império na televisão até os anos 80, quando teve seu último episódio exibido pela TV Record. Sua estréia, por sua vez, havia sido na veterana TV Tupi.

O herói é na verdade um garoto que fora congelado há anos em uma cápsula de vidro até que acorda e enfrenta as forças do mal, tudo isso de forma pré-programada (e previsivelmente) pelos chamados Guardiões do Tempo. Seu maior inimigo é o vilão demoníaco Spektro, que tem a aparência de um diabo, além de caninos fora do comum e poderes maléficos.

Como aliados, o garoto contava com o professor Polker e sua nave Íon e com o cachorro Xereta, que mais parecia com um ser humano normal por suas atitudes (falar e ter mente intelectual). O maior dom de Shadow Boy é criar cópias de si mesmo e a única desvantagem desse poder é que elas não duram muito tempo, embora quebrem o galho na hora das batalhas.

A segunda temporada do anime tem algumas diferenças. Saem alguns personagens (Até por razão de orçamentos dos efeitos) e entra uma animação mais simples, com um roteiro um pouco mais elaborado (apesar das falhas causadas). É importante citar, que Shadow Boy foi mais um dos desenhos japoneses que vieram para o Brasil sem roteiros de base. Dessa forma, os tradutores tinham que se desdobrar, e conseqüentemente inventar histórias para fluir com a série. Não é raro por exemplo, ver episódios em que os diálogos ou mesmo a sinopse não coincidem em nada com o original pelos métodos precários utilizados na época.

Foi exibido no Brasil pela TV Record e por incrível que pareça, reprisado até a exaustão (mesmo com a animação terrível) e teve sua última transmissão em 1985, época em que os animes já estavam bem mais evoluídos.

Nome no Brasil: O Judoka
Nome no Japão: Kurenai Sanshiro
Data de estréia no Japão: 1969
Criador: Tatsuo Yoshida

"Vingança" é a palavra mais citada nesse animê que estreou no Brasil em 1973. Sanshiro Kurenai é um lutador que parte pelo mundo na intenção de encontrar o "assassino caolho" que matou seu pai, que por sua vez era seu mestre.

Nessa trajetória, ele conta com a ajuda de Ken, um simpático garoto e seu cão Xereta (falta de criatividade dos tradutores, sim) e além de fazer justiça pelos lugares em que passa, ajuda também a polícia e prende os malfeitores. Se Sanshiro consegue ou não matar o Caolho, só assistindo para saber. A série durou 26 episódios e foi exibida tanto na Rede Record quanto na TV Gazeta.

Nome no Brasil: Esquadrão Arco-Íris
Nome no Japão: Rainbow Sentai Robin (Esquadrão Arco-Íris Robin)
Data de estréia no Japão: 1966
Criador: Shotaro Ishinomori

Saído da mente de Shotaro Ishinomori, mesmo criador de Cyborg 009, o Esquadrão Arco-Íris pode lembrar muito uma série de super sentai como Changeman e Flashman mas, engana-se quem acha que esse anime foi inspirado em alguma dessas produções conhecidas como tokusatsu.

A história de Robin e seus pais seqüestrados por vilões que tentam dominar a Terra, na verdade, podem ter inspirado esse estilo de live-action (ação real), principalmente pelo uso de elementos como robôs gigantes e um grupo de heróis adolescentes com o intuito de salvar o planeta.

O uso de alguns clichês remanescentes fez com que a série fizesse um sucesso absurdo e muitas coisas favoreceram a ascensão dessa produção, principalmente no que se refere à qualidade de animação. Mais do que isso, o Esquadrão Arco-Íris trouxe elementos importantíssimos para outros animes, inclusive romance pesado (o que era raridade nos desenhos de até então). A série foi exibida na íntegra pela Rede Record (pioneira em animes), mas foi reprisada poucas vezes, tornando-se meio esquecida pelos próprios fãs.

Nome no Brasil: Sawamu, o Demolidor
Nome no Japão: Kick no Oni (O Demônio do Chute)
Data de estréia no Japão: 1970
Criador: Ikki Kajiwara / Kentaro Nakajiro

Um dos primeiros animes baseado na vida real de uma pessoa (no caso, o lutador Tadashi Sawamura), conta a história de um lutador arrogante e egoísta que é derrotado por um mestre de kick-box tailandês e humildemente tenta aprender a nova arte do inimigo que o humilhou no ringue.

Para conseguir aprender os novos golpes e ganhar o prestígio de um verdadeiro vencedor, Sawamu passa por um rigoroso treinamento, até que consegue mudar seu pensamento e se torna um grande campeão.

O problema do lutador, é que ele deve enfrentar um desafiador inimigo (para enfim ganhar o cinturão de ouro) e além disso, tem que aprender com seus erros para conseguir dominar as técnicas que tanto dificultam o caminho de Sawamu.

Infelizmente, a série não teve perspectiva no Brasil e acabou bem antes de seus 26 episódios terminarem. Exibida no país pela Record e Gazeta, no Japão, a repercussão foi outra e o lutador Sawamu é lembrado até hoje.

Esses foram alguns dos animes que estrearam antes da metade dos anos 70. Na semana que vem, você confere a terceira parte dos desenhos japoneses dessa época, não perca. E confira tudo o que já foi publicado na seção "Volta ao Tempo" abaixo:

Anos 70 - Anime Parte I
Anos 60 - Especial Tokusatsu
Anos 60 - Especial Anime

 


Cyborg 009

Mais uma cena do anime clássico que teve remake em 2001

Shadow Boy

Shadar é o nome original de Shadow Boy, alterado na tradução ocidental

O Judoka ou Judo Boy, como é conhecido nos Estados Unidos

Sanshiro Kuronai em trecho de "O Judoka"

Esquadrão Arco-Íris

Surgimento dos sentai?

Sawamu, O Demolidor

Sawamu: Inspirado em Tadashi Sawamura, um lutador de verdade
Produzido por ©YAMATO CORPORATION - Conteúdo por ©YAMATO EDITORA - Design por ©T2 Studio - 2004/2009
Copyright: Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da ZN Editora.