Publicidade

 




TUDO SOBRE O IV PRÊMIO YAMATO
O OSCAR DA DUBLAGEM BRASILEIRA

27/07/2006
Escrito por: Equipe Oscar da Dublagem
Editado por: David Denis Lobão
No sábado, dia 15 de julho, ocorreu em São Paulo a quarta edição do Prêmio Yamato, o Oscar da Dublagem brasileira; contando com cerca de cem profissionais de dublagem presentes, incluindo dubladores, tradutores, técnicos e até donos de estúdios. No momento da premiação quase dez mil pessoas acompanharam o anuncio dos melhores da dublagem brasileira do ano de 2005.

Mas em um evento marcado por quebra de recordes, pouco importava o número de pessoas no local ou quem ganharia o troféu. O que realmente chamava a atenção dos profissionais presentes era o carinho de tantas pessoas aplaudindo e mostrando sua opinião sobre os resultados. O que realmente importava não era quem ganhava ou perdia e sim que a dublagem brasileira estava sendo finalmente reconhecida, aplaudida e valorizada como nunca tinha sido na sua história no país.

Recorde de mídias

Quando a premiação foi criada pela Yamato Comunicações e Eventos há quatro anos, a dublagem nacional não tinha nenhum grande ponto de divulgação. Hoje o que se viu foi uma sala VIP lotada de repórteres durante o coquetel de confraternização dos profissionais do Rio e de São Paulo.

Revistas como a Minha Novela entrevistavam os dubladores de “Rebelde”, enquanto o programa de TV “A Noite é uma Criança” (Band) gravava falas do dublador Hermes Baroli como Seiya de Pegasús (“Os Cavaleiros do Zodíaco”), que completava explicando “Este é o melhor tipo de fama que existe”. Marcavam presença ainda programas de emissoras como Super 8 (“Versão Brasileira”), Rede TV! (“Bom dia Mulher”), AllTV! (“Animaniacos”) e muito mais.

Antes disto, já tinham sido feitas matérias com os dubladores para diversos sites (como o Portal IG), jornais de televisão (“SPTV” da Rede Globo) e revistas (Made In Japan da Editora JBC). Dubladores presentes no local afirmaram que nunca viram um número tão grande de repórteres, fotógrafos e cinegrafistas querendo entrevistá-los, conseqüência do trabalho de divulgação que a assessoria de imprensa da Yamato fez do prêmio.

Mas o maior feito foi o reconhecimento por parte da mídia de que o Oscar da Dublagem não é apenas a maior premiação de dublagem do Brasil, mas sim do mundo. Claro, que considerando apenas a dublagem de produções estrangeiras e não originais do país. O formato com o número de prêmios, profissionais presentes e público é o fator decisivo pra estabelecer o recorde.

O que vem pela frente

Mesmo com criticas em fóruns da Internet por parte de alguns dubladores e fãs de dublagem, a premiação não tem a menor chance de acabar “Estamos ouvindo todas as sugestões e já cogitamos até que alguns dos prêmios sejam eleitos diretamente pelo público, sem o júri se envolver, saindo assim um pouco do formato ‘Oscar’ e buscando inspiração em prêmios como o ‘VMB’ da MTV e o ‘Prêmio Contigo de Cinema’”, explica David Denis Lobão, coordenador geral do Anime Friends que renovou com a Yamato Comunicações e Eventos para continuar como presidente do júri do Oscar da Dublagem. “Mas de modo geral, no próximo ano, poucas mudanças devem ocorrer. A premiação deve continuar com as 14 categorias deste ano e como uma grande festa na noite de sábado do evento Anime Friends”, completa David.

A premiação do Oscar da Dublagem ainda não terminou, assim como nos anos anteriores dois troféus não são entregues no dia e sim no mês de janeiro durante o evento Anime Dreams, também realizado pela Yamato Comunicações e Eventos. Os dois prêmios são especiais e são Oscar honorários.

O primeiro é o Troféu Anime Dreams, que é dado pela organização do evento para um profissional pelo conjunto da obra e importância para a dublagem brasileira de animes ou tokusatsus. Nos anos anteriores já foi dado para Neuza Azevedo, Fernando Janson e Cecília Lemes. Este ano a vencedora será a atriz Adriana Pissardini, pelo seu brilhante trabalho nos desenhos japoneses do finado canal Locomotion.

Já o Troféu Noeli Santisteban é uma premiação pelo incentivo e divulgação da dublagem brasileira na grande mídia e será entregue para a jornalista carioca Eddie Van Feu (Editora Escala), pelo seu trabalho entrevistando dubladores para as revistas Super Séries e Séries, TV e Cinema.

Momentos marcantes

“Parabéns. A coisa está cada vez mais profissional”, disse o dublador Figueira Junior ao final da premiação, antes disto apresentou uma das categorias e cativou o público ao lembrar que é o dublador do Andróide 17 de “Dragon Ball Z”.

A atriz Gilmara Sanches falou emocionada “É um prazer vir este ano. Ano passado por problemas pessoais eu não pude vir, mas este ano estou aqui, podem contar com meu apoio”. Gilmara ganhou neste ano seu troféu pela participação na dublagem da série “Sailor Moon”, que não pode receber no ano passado e dedicou a memória do dublador Newton da Mata, falecido no ano anterior.

Uma homenagem para dubladores que faleceram recentemente também marcou a premiação, foram lembrados Alan Lima (o Thor da série clássica da Marvel), Newton da Mata (o Lion-O de “Tundercats”), Bussunda (o ogro “Shrek” do filme homônimo) e Mário Vilella (o Seu Barriga de “Chaves”).

A série homenageada do ano foi “Os Simpsons” que já passou por três estúdios de dublagem carioca VTI, Herbert Richars e Áudio Corp. Os dubladores de Homer, Marge e Bart cativaram o público, que na falta de Lisa viram a menina ser representada por seu amigo Martin. Além da participação especial do vizinho Ned Flanders, tudo em uma super dublagem ao vivo no palco do evento, que foi gravada por vários fãs e já disponibilizada no site de compartilhamento de vídeos You Tube.

Samira Fernandes roubou a cena, a menina cresceu e ganhou o Oscar da Dublagem de Melhor Revelação com o maior número de votos do júri da história da premiação. O público pelo visto aprovou, pois Samira foi muito aprovada enquanto agradecia “Muito obrigado a todos”.

O dublador Marcelo Campos foi eleito o melhor dublador do ano em um momento regido por muita emoção, além de agradecer emocionado “É o segundo ein”, dedicou o prêmio a sua mãe, que estava presente no local na hora da premiação destacando a “importância da família na vida das pessoas”. Marcelo ainda fez uma homenagem especial aos dubladores cariocas, de quem declarou que “sempre foi fã”.

Curiosidades e detalhes

A premiação deste ano foi a mais cara de toda a história do Oscar da Dublagem, foram quase dez mil reais gastos com troféus, flores, telão (que foi usado somente para a premiação), equipe de apoio, coquetel, hotel e transporte (para dubladores cariocas). A atração por outro lado continua sendo a única que não conseguiu obter patrocínio entre todas as grandes atividades do evento Anime Friends.

Como nos anos anteriores a premiação teve uma nova mestre de cerimônias. O papel de apresentadora oficial deste ano ficou com Maria Fernanda Chibata, que comanda todos os sábados o programa Animaníacos, a maior audiência do dia da AllTV, maior emissora online do mundo. Entre os apresentadores de categorias destacam-se Camila Usagui (DJ da Rádio Animix) e Lígia Caetano (apresentadora do programa Space Game da AllTV).

Os vencedores da promoção Ídolos do OhaYO! entregaram um dos prêmios do Oscar da Dublagem. Desde 2005 o OhaYO! está diretamente envolvido na organização do Prêmio Yamato.

Quem realmente chamou a atenção neste ano foi Natalie Seki, a “japinha” que entregava os troféus do Oscar da Dublagem. Cada vez que entrava e cena Natalie era ovacionada pelo público que gritava “japinha, japinha, japinha”. O sucesso foi tanto que o dublador Thiago Longo (o Eriol de “Sakura Card Captors”) chamou a moça para entregar junto com ele o principal prêmio da noite: Melhor Dublagem.

A famosa japinha tem 16 anos, mora em Guarulhos (São Paulo), namora, é cantora (já venceu vários concursos), já ganhou pelo menos três comunidades no Orkut e entregou os troféus do Oscar da Dublagem em todas as edições do Prêmio Yamato. Curiosamente só agora chamou a atenção dos homens que assistiam a cerimônia.

Resultados: IV Prêmio Yamato – Oscar da Dublagem 2006

Melhor Dublagem
Full Metal Alquemist (Maria Inês Moane – Álamo / Stefania Granito - Animax)

Melhor Diretor (empate)
Chaves Redublagem (Patrícia Scalvi e Lúcia Helena – Studio Gabia)
Liga Da Justiça Sem Limites (Miriam Ficher – Cinevídeo)

Melhor Redublagem ou Continuação
Pokémon - 7ª Temporada (Edeli Cremonese – Centauro)

Melhor Dubladora
Fernanda Fernandes (Kim - Kim Possible - Delart)

Melhor Dubladora Coadjuvante
Cecília Lemes (Chiquinha – Chaves Redublagem – Studio Gabia)

Melhor Dublador
Marcelo Campos (Edward - Full Metal Alquemist - Álamo)

Melhor Dublador Coadjuvante
Hermes Baroli (Roy - Full Metal Alquemist - Álamo)

Melhor Revelação
Samira Fernandes (Sakura - Sakura Wars - Centauro)

Melhor Técnico de Som
Batman Begins (Delart)

Melhor Mixador
Madagascar (Áudio Corp)

Melhor Tradução ou Adaptação
Full Metal Alchemist (Arnaldo Oka e Marcelo Del Greco - Álamo)

Melhor Trilha Sonora Adaptada
Pokémon Advanced (Fernando Jason - Centauro)

Melhor Narração ou Locução
Marcio Seixas (A Fantástica Fabrica De Chocolate - Delart)

Melhor Mídia Especializada
Christiano Torreão (Eu Adoro Filme Dublado - Orkut)

Série Homenageada Do Ano
Os Simpsons

Troféu Anime Dreams*
(Pelo conjunto da obra e importância para a dublagem brasileira de animes ou tokusatsus)
Adriana Pissardini

Troféu Noeli Santisteban*
(Pelo incentivo e divulgação da dublagem brasileira na grande mídia)
Eddie Van Feu (jornalista carioca da Editora Escala)

*Troféus que serão entregues durante o evento Anime Dreams 2007


A dubladora carioca Selma Lopes, homenageada pela personagem Marge de "Os Simpsons"

O dublador Thiago Longo (o Eriol de "Sakura Card Captors") entrega do prêmio de melhor dublagem

A apresentadora oficial Maria Fernanda Chibata do programa "Animaniacos" da AllTV

O dublador Marcelo Campos após receber o troféu de melhor ator de 2005 e dedicar o prêmio à mãe

Marcelo Campos também lembrou de prestar uma homenagem aos dubladores cariocas

Marcelo Campos prestigia o coordenador geral do Oscar da Dublagem: David Denis Lobão

Dubladores cariocas e paulistas juntos na mesma fileira do Oscar da Dublagem 2006

Marcelo Campos venceu pelo Edward de "Full Metal Alquemist", mas também dubla o Shurato

Thiago Longo e a "japinha" Natalie Seki entregam o troféu de melhor do ano para Marcelo Campos

Convidados super especiais marcaram presença como Leonel Abranches (blusa azul), o Ultraman

Waldyr Sant´anna foi ovacionado pela platéia que implorava por seu Homer Simpson falar mais

Imagens da platéia no momento da premiação. A maior já reunida para ver dublagem no país

Fotos exclusivamente tiradas por:
Karlos Kusunoki e Luciana Kusunoki
Produzido por ©YAMATO CORPORATION - Conteúdo por ©YAMATO EDITORA - Design por ©T2 Studio - 2004/2009
Copyright: Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da ZN Editora.