Publicidade

 




Conexão OhaYO! com Junior Fonseca
16/12/2006
Escrito por: David Denis Lobão
Editado por: David Denis Lobão
Conexão OhaYO! com Junior Fonseca. Conheça um pouco mais do nosso maior concorrente!!!

A frase acima, claro, é uma brincadeira. Junior tem mais de quatro anos de carreira como redator, já deu palestras em faculdades, editou mais de 200 revistas e é uma referência do gênero no país. Com mais três amigos (entre eles este que vos escreve) criou o Portal "Anime Pró" em 2002 que logo se tornou um sucesso e negócio próprio.

Avesso a entrevistas ele vai logo avisando aos leitores “antes das perguntas, quero deixar claro que odeio dar entrevistas! Só aceitei (esta) porque você é um grande amigo!”. A primeira vez que Junior fala publicamente veio depois de muita insistência e de uma troca. Entrevistei Junior enquanto ele me entrevistou para a terceira edição de sua nova revista, "Neo Tokyo".

Mas o editor prefere mesmo não se esticar nas respostas “Não entrarei em muitos detalhes, até porque não posso". Mas o bate papo a seguir é muito interessante, mostra bastidores do mercado editorial que ninguém até então tinha tido coragem de revelar.

Conheça então um pouco dos mistérios que cercam um dos mais conhecidos redatores brasileiros, que já trabalhou comigo em inumeros projetos como "DVD Anime" e "Anime News" e criou outros tantos, como as revistas "Anime Kids" e "Neo Tokyo". Com vocês Junior Fonseca no Conexão OhaYO! Especial.

OhaYO! - Fale um pouco sobre as revistas que você edita.
Junior Fonseca - Bom, já editei mais de 200 revistas até hoje, e nem todas eram sobre animê/mangá. Escrevi, e continuo a escrever, também sobre música, cinema, infantil, games e até revistas para Portugal.
Atualmente, edito além da "Anime>DO" e "Comix", a revista "Neo Tokyo" que é um grande projeto e está indo muito bem! A "Anime Pró Magazine" segue como titulo especial, sendo lançada sem uma regularidade definida. Estou muito contente com os resultados de vendas e a "Anime>DO" e "Comix" estão aí firmes e fortes para mostrar que o mercado existe e tem potencial, desde que o produto tenha qualidade e um foco. Com os resultados de vendas fornecidos pelas distribuidoras, temos como saber qual é nosso público e como atingi-lo.

OhaYO! - E o que podemos falar da "Neo Tokyo"?
JF - Ainda é cedo para falar sobre ela, mas o resultado é ótimo! Atualmente, trabalho na 4ª edição. É importante explicar para o pessoal que tem acesso a internet, que a revista, apesar de falar de muita coisa popular, também abre espaço para muitas matérias variadas, apresentando material inédito no Brasil.

OhaYO! - Qual matéria (ou tema) você mais gostou do resultado e qual preferia deixar de lado?
JF - Acho que a matéria que mais marcou e valeu – em todos os sentidos – foi minha estréia no meio editorial, quando descobri, com exclusividade, que "Dragon Ball Z" estava indo para a Globo (na época, estava na Band). Tive coragem (ou insanidade) de bater o pé para que o editor da Comix colocasse uma matéria sobre isso na capa... O resultado foi um estouro de vendas! (risos). Muitas outras tiveram sua importância, poderia citar dezenas. Agora, uma que gostaria de esquecer foi uma revista toda que editei, sobre o grupo de pagode "Os Travessos" – nada contra, mas não curto...

OhaYO! - Como é voltar a ser editor da "Anime>DO" após um tempo afastado da revista? Acompanhava a revista durante sua ausência?
JF - Eu não acompanhava porque o motivo do meu afastamento foram problemas de saúde. Fiquei internado por quase três meses. Este foi o motivo também do "Anime Pró" ter parado... Falando nisso, fica registrado um grande agradecimento ao Paulo, que me deu a maior força para voltar com o site, e aos milhares de e-mails que lotaram minha caixa postal pedindo a volta do "AP"... Muitos, bem mal-educados! (risos). Voltar a um projeto que acompanho e trabalho há tanto tempo, colaboro na "ADO" desde a edição 22 e comecei a assinar como editor-chefe a partir da 33, é muito gostoso, ainda mais levando em conta algumas das razões de minha volta. Ao retornar, tive a oportunidade de ver todas as edições lançadas pela equipe anterior e o trabalho foi muito bacana. Todos aqueles que cuidaram da ADO estão de parabéns!
(A partir da próxima edição da Anime>DO, o editor do OhaYO!, David Denis Lobão, volta a colaborar com a revista em matérias sobre o universo da dublagem brasileira)

OhaYO! - Como nasceu o portal "Anime Pró"? O que você aprendeu com o site e como ele mudou nos últimos anos?
JF - Quando 'descobri' a internet, sozinho, comecei a brincar de webmaster. Nascia o "Dragon Ball Milênio", um dos principais sites temáticos da época! Foi quando resolvi fazer algo maior, e assim nasceu o "AP". Aprendi muito e ainda aprendo, ganhei grandes amigos, fiz muitos contatos e querendo ou não, o "AP" me abriu muitas portas. O site foi criado e lançado durante o "Animecon" de 2002 e, atualmente, há milhões de pageviews por mês. É muito legal ter o trabalho reconhecido, ainda mais por ser algo que faço por gosto e não por obrigação. Acho que aí está o grande segredo. Cobrança, já basta no trabalho... (risos) Muitos não acreditam, mas a equipe por traz do "AP" é de apenas três pessoas fixas, três colunistas e alguns colaboradores que se matam para ajudar. Por essas e outras, é muito legal mesmo ver o sucesso...

OhaYO! - Você acha que existe um desinteresse das empresas nesse mercado?
JF - Sim, mas isso esta mudando. Posso dizer isso com muita certeza pois, atualmente, venho prestando uma assessoria à muitas empresas que, por sua vez, perceberam o potencial do mercado de animês, mangás e afins. Infelizmente, uma área que não muda mesmo, é a editorial. A maior parte das editoras presta pouca atenção aos fãs e meios de comunicação, que os representam. Como disse, isso está mudando, e a tendência é melhorar ainda mais. Tenho um bom contato com distribuidoras e recentemente tive um grande incentivo para continuar atuando na área que foi uma indicação da própria Toei Animation, que reconheceu meu trabalho. Isso foi muito bacana! Algumas empresas norte-americanas também estão me dando muito apoio, isso é bem legal! O engraçado, é que apenas depois dessa 'força internacional' é que algumas empresas daqui passaram a ouvir alguns conselhos...

OhaYO! - O que podemos esperar para o "Anime Pró" nos próximos meses?
JF - Nossa, muita coisa! Nunca escondi de ninguém que o "Anime Pró" é um grande projeto meu e que um dia sonho em torná-lo uma empresa. É um investimento que ainda não rende lucros financeiros, mas quem sabe, um dia, isso ocorra, não é? Exemplos de empresas que surgiram assim não faltam, pelo menos nos Estados Unidos. Bom, vamos ao que está rolando:
1- Estamos desenvolvendo uma versão internacional do "AP", graças a uma parceria com um site norte-americano. Isso surgiu devido a grande demanda de visitas internacionais e, principalmente, por causa que duas empresas americanas se interessaram em apostar no site.
2- Estamos em negociação para fazermos parte de dois grandes portais de conteúdo. Mas já aviso que não vai ser fácil a mudança, pois há várias restrições e regras, o que ocasionará, portanto, uma perda substancial de nossa autonomia. Ter que ficar pedindo autorização para noticiar certas coisas seria uma bosta! (risos).
3- Estamos negociando também com uma operadora de internet para servir conteúdo para celular. Esta é uma das grandes tendências do futuro. As conversações estão bem adiantadas!
4- Vamos intensificar nossa comunidade e a médio prazo queremos ser a maior comunidade de fãs de animês e mangás do país. Tudo isso, claro, graças a força que muitos vêm nos dando.

OhaYO! - O que você acha de sites que criticam o OhaYO!, o Anime Pró e outros portais. Você lê as criticas, acompanha o que eles falam, o que acha de tudo isto?
JF - Todos (os sites) são iguais e praticam do mesmo ideal, divulgar as coisas que acontecem no meio que tanto gostamos. A grande diferença é que esses sites podem noticiar sem compromisso. Já o Anime Pró, hoje, faz consultorias para grandes empresas, incluindo algumas internacionais. Eu sei de coisas, por exemplo, que renderiam um destaque por dia no site, mas em respeito ao planejamento dessas empresas, seguramos a notícia e chegamos até mesmo a comentar alguns fatos atrasados... (risos) o que chega a ser engraçado...
Todas as críticas são boas, desde que venham acompanhadas de sugestões. Criticar por criticar é complicado. Leio todas as críticas, sim, e concordo com a maioria delas, inclusive dialogo bastante com o pessoal.

OhaYO! - O que é o projeto "Ação Total"? Como nasceu e o que o público deve esperar dele?
JF - Basicamente, é uma antologia digital, com um conceito simples. Periodicamente, uma história fechada de 45 páginas introduzirá uma nova série, funcionando como um episódio piloto. Durante o primeiro mês, a série será comentada pelos leitores, que farão uma votação para decidir se a série prosseguirá ou não. Em caso afirmativo, será veiculada uma série online de 19 páginas mensais. Tinha essa idéia de implantar HQs no "AP" desde sua criação, mas nunca consegui. Quando conversei com o Alexandre Lancaster, ele curtiu e criou todo o conceito. Todos os créditos são dele e do pessoal que o ajuda. No momento, estamos passando por algumas mudanças e até já rolou alguma conversa com editoras para publicar o material.

OhaYO! - Como foi trabalhar com adaptação de séries de TV e ajuda aos estúdios de dublagem, como ocorreu com "Vampire Princess Miyu"? Que outras séries você também colaborou?
JF - Foi muito bacana e trabalhoso! Os estúdios perceberam que é importante uma assessoria por parte de quem conhece um pouco mais sobre as séries. Isso só foi possível graças ao ótimo trabalho feito por outros profissionais e fãs como o Marcelo Del Greco da JBC, Renato Siqueira e tantos outros. Atualmente, estou ajudando em "Naruto", mas já estive envolvido em séries como "One Piece", "Tsubasa" ("Super Campeões"), e dezenas de outras que não posso citar ainda.

OhaYO! - O que você acha da dublagem atualmente?
JF - A dublagem brasileira é uma das melhores do mundo! Sou fã confesso de dublagem e admiro muito o trabalho não apenas dos dubladores e diretores, mas também dos tradutores, que tive contato graças à colaboração em algumas séries.

OhaYO! - Quais são seus novos projetos para o futuro, com tantas áreas de atuação? Desde o mercado editorial imprenso até a modernidade da internet?
JF - Além das coisas que já citei a respeito do "AP", há muitos projetos que prefiro guardar ainda. Não gosto de comentar algo que não está certo... mas quando for oficial, com certeza todos os fãs irão curtir.

OhaYO! - Ainda veremos o Júnior Fonseca por muito tempo na área editorial e no "Anime Pró"?
JF - No "Anime Pró" garanto que sim, afinal o site é meu, né? (risos) Agora, em outras áreas, dependerá de inúmeros fatores. Assim, torço para que eu continue firme e forte e que novas oportunidades apareçam.

Foto: Divulgação


O editor Junior Fonseca
Produzido por ©YAMATO CORPORATION - Conteúdo por ©YAMATO EDITORA - Design por ©T2 Studio - 2004/2009
Copyright: Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da ZN Editora.