Editorias

Política
Esporte
Economia

Polícia

   Cadernos

Cotidiano
Regional
Universo
Mais TV

   Colunas

Laíre Rosado

Emery Costa

Cid Augusto
Márcio Costa
Emerson Linhares
Neto Queiroz
Antônio Rosado
Sérgio Oliveira
Sérgio Chaves
Gomes Filho

  Temáticas

Mundo Digital
Economia
Nossa História
Direito em Pauta
Viver Bem
Cinema em Foco

   Cidades

Apodi
Assu
Caraúbas
Macau
Pau dos Ferros
Região Salineira

  Seções

Editorial
Charge
O Jornal
Assinatura
Expediente
Painel do Leitor
Edições Anteriores
 
 
 
 
 
 
 





 

Jovialidade tarimbada

por André Bernardo
TV Press

A atriz Regiane Alves não aparenta a idade que tem. Com apenas 23 anos, já viveu bem mais do que seu rosto angelical pode sugerir. Ela já protagonizou novela, fez minissérie, casou e descasou. Mesmo assim, ela pode ser facilmente confundida com uma jovem de 18. Exatamente como acontece em "Desejos de Mulher", de Euclydes Marinho, onde interpreta Letícia, cinco anos mais nova. Quando recebeu o convite do diretor Dênis Carvalho, Regiane teve uma crise existencial. Por um momento, achou que estava velha demais para o papel. "Sempre fui precoce. Mas não me arrependo de nada do que fiz. Amo minha vida do jeito que ela é!", enfatiza.

De adolescente rebelde, Regiane não tem nada. Por trás das feições de menina, a atriz se revela uma mulher madura e decidida. E demonstra toda essa maturidade ao falar da própria adolescência, vivida em Santo André, cidade do ABC Paulista, e das inúmeras brigas que teve com a mãe na conturbada fase da auto-afirmação. "Quando o adolescente resolve provar que é adulto, ninguém segura. Até que, um dia, minha mãe chegou e disse: ‘Ah, desisto de você...", diverte-se.

Desde pequena, Regiane Kelly Lima Alves quis provar para si mesmo e para todo mundo que era capaz de conquistar o seu próprio espaço. Aos 13 anos, ganhou um concurso de beleza em Santo André e logo ingressou na agência L’Equipe. Cinco anos depois, ela resolveu se matricular na Oficina de Atores da Globo. Ao término do curso, fez um teste para "Malhação". "Felizmente, não passei. Se tivesse passado, talvez não estivesse lá até hoje", acredita.

Antes de se firmar na Globo, a atriz passou pelo SBT e Band. Na emissora de Sílvio Santos, estreou como protagonista da novela "Fascinação", de Walcyr Carrasco. Hoje, ela ressalva que só aceitou fazer o papel da sofrida Ana Clara porque pensava que a novela não seria exibida no Brasil. "Se fizesse um bom trabalho, ótimo. Caso contrário, ninguém ficaria sabendo", raciocina. Mas o então diretor de teledramaturgia da Band, Nílton Travesso, ficou sabendo. E convidou a moça para fazer a romântica Lili no "remake" de "Meu Pé de Laranja Lima". "Nunca tive preconceito contra nada. Sei que a profissão de ator é instável e, por isso, sempre tive os dois pés no chão", pondera.

Pouco tempo depois, Regiane tentou voltar à Globo. O diretor Ricardo Waddington gostou tanto do teste da moça que a incentivou a assinar um contrato de três anos. Logo, a atriz foi convocada para fazer a heróica Rosália da minissérie "A Muralha", de Maria Adelaide Amaral. "Sempre torço para que meus novos personagens sejam diferentes dos anteriores. Quero mostrar versatilidade a cada trabalho", analisa. Mas o papel de maior repercussão ainda estava por vir. Em "Laços de Família", de Manoel Carlos, ela despertou a ira do público como a geniosa Clara, que vivia às turras com o marido Fred, papel de Luigi Baricelli. "As pessoas me tratavam mal porque achavam que eu era chata mesmo", queixa-se.

A cada dia, a carreira de Regiane Alves se revela mais promissora. A mesma atriz que não conseguiu passar num teste para "Malhação" é hoje disputada por diretores da Globo. Antes de fechar com Dênis, Regiane já estava reservada por Ricardo Waddington para "Coração de Estudante", de Emanuel Jacobina. Como a novela de Euclydes foi antecipada em quase dois meses, Dênis pediu que o colega liberasse a atriz para "Desejos". "Nem acreditei quando soube o que estava acontecendo...", jura, encabulada.

Melhor do que ser disputada por dois diretores, só mesmo contracenar com duas atrizes tarimbadas como Glória Pires e Regina Duarte. Logo no primeiro dia de gravação, quando soube que ia contracenar com Glória Pires, Regiane não conseguia disfarçar o nervosismo. Ela só relaxou quando a colega de cena, que já não fazia novelas há dois anos, confessou que também estava ansiosa. "Todo dia aprendo algo novo com ela. Com o perdão do trocadilho, trabalhar com a Glória é a própria glória", brinca.

 

   

Um caso a três

Ainda este ano, Regiane Alves aguarda, ansiosa, sua estréia no cinema. Ela não vê a hora de assistir a "O Dono do Mar", adaptação de Odorico Mendes para o livro de José Sarney. O cenário das filmagens foi Barreirinha, vila de pescadores a 100 km de São Luís, capital do Maranhão, terra natal do escritor. O filme conta a história de Cristório, pescador interpretado por Jackson Costa, que se envolve num triângulo amoroso com duas irmãs, Camburina e Germana, personagens de Daniela Escobar e Regiane Alves. Antes de começar as filmagens, Regiane conversou com a população local e se espantou com a quantidade de pescadores que se casam com mais de uma mulher. "Fiquei chocada. Eles vivem bem, na maior naturalidade...", constata.

Durante os dois meses em que passou no Maranhão, Regiane admite que sentiu saudades da Globo. De volta para casa, ela e Daniela caíram na gargalhada ao prometer que nunca mais reclamariam do ritmo industrial do Projac, complexo de estúdios da Globo. "O processo cinematográfico é muito artesanal. Às vezes, levávamos um dia inteirinho só para rodar três cenas", espanta-se. O convite para atuar em "O Dono do Mar", porém, serviu para Regiane superar a frustração de não ter sido escolhida para fazer a protagonista de "Presença de Anita". Mas, depois que assistiu à minissérie, até sentiu um certo alívio por ter perdido o papel para Mel Lisboa, que interpreta a Gabriela de "Desejos". "Não sei se estava preparada para me expor tanto no vídeo", confessa.

 

Instantâneas

# Há um ano e meio, Regiane começou a namorar o assistente de direção da Globo, André Felipe Binder. Antes disso, esteve casada por quatro anos com o publicitário Carlos Augusto.

# Apesar de viver uma fase de ascensão profissional, a atriz não esconde que sonha casar e ter filhos. "Ser mãe é um sonho antigo e deve acontecer, no máximo, em três anos", calcula.

# Na época de "A Muralha", a atriz fez um ensaio para o site "The Girl", do portal Terra. "Gostei do resultado, mas acho que, se fosse hoje, faria melhor", avalia.

# Quando fez "Fascinação" no SBT, Regiane gravava até 40 cenas por dia. Para ajudar no corre-corre das gravações, os atores tiveram de lançar mão do ponto eletrônico.

# Na novela, Letícia abusa do visual despojado, com unhas pintadas de azul, roupas largas e penteado pouco convencional. "Também faço o estilo casual. Não dispenso tênis, camiseta e calça jeans", descreve.