FUNDADO POR JEREMIAS DA ROCHA EM 1872   -   Mossoró, domingo, 11 de março de 2001
,
 

ESTA PÁGINA É ATUALIZADA AOS DOMINGOS

Estado de graça

por Mariana Meireles TV Press

"Vidas Cruzadas", da Record, está na reta final e Felipe Folgosi, que vive o romântico Douglas, encerra a novela entusiasmado por ter vivido uma nova situação. Com oito anos de carreira na tevê, Felipe nunca havia interpretado um personagem que o possibilitasse explorar um tom cômico. Para ele, os diálogos que o autor Marcos Lazarini escreveu para o casal Douglas e Raquel, personagem de Micaela Góes, fazem o gênero comédia romântica. "Tentei colocar o estilo do seriado 'Friends' na minha interpretação. Acho que consegui, porque muita gente comentou que sentiu esse clima", comemora.

A experiência em "Vidas Cruzadas" também é nova no sentido de ser a primeira vez que felipe fez uma novela fora da GloboA experiência em "Vidas Cruzadas" também é nova no sentido de ser a primeira vez que Felipe faz uma novela fora da Globo. Ele estreou em 1993, na minissérie "Sex Appeal", de Antonio Calmon. No mesmo ano foi alçado a galã ao interpretar o paranormal Alef em "Olho no Olho", também de Calmon. Depois viveu o cigano Vladimir em "Explode Coração", de Glória Perez, e em 97, o mergulhador Lucas em "Corpo Dourado", de Antonio Calmon, última novela que fez na Globo.

O contrato de Felipe com a Record termina no mês que vem, mas ele já foi sondado para atuar na trama que vai inaugurar o segundo horário de novelas da emissora. "Seria ótimo. A vantagem de trabalhar na Record para mim é poder ficar em São Paulo, onde moro", torce.

Nome: Luiz Felipe de Andrade Folgosi.
Nascimento: No dia 18 de maio de 1974, em São Paulo.
Primeiro trabalho na tevê: O Julio na minissérie "Sex Appeal", em 1993.
Momento marcante: "Quando fui dirigido pela Bibi Ferreira na peça 'Qualquer Gato Vira-Lata Tem Uma Vida Sexual Mais Sadia Que a Nossa', de Juca de Oliveira".
Com quem gostaria de trabalhar: o diretor Luiz Fernando Carvalho.
O que gosta de assistir na tevê: "Documentários e sitcoms. 'Friends' e 'Seinfield' são as minhas favoritas".
O que falta na tevê: "Programas para jovens que não os tratem como imbecis e telejornais mais imparciais".
O que nunca assistiria: "Qualquer programa de auditório".
O que gostaria que fosse reprisado: A minissérie "Grande Sertão: Veredas", uma adaptação do livro de Guimarães Rosa feita por Walter George Durst.
Ator: James Stewart.
Atriz: Cleide Yácones.
Símbolo Sexual: A atriz Juliane Moore, que substituiu Jodie Foster em "Hannibal", de Ridley Scott.
Livro de cabeceira: "Bíblia".
Filme favorito: "2001 - Uma Odisséia no Espaço", de Stanley Kubrick.
Um vexame: "Outro dia abri uma porta e ela saiu na minha mão gravando 'Vidas Cruzadas'. Se fosse na Globo iria para o 'Vídeo Show'".
Uma mania: De lavar as mãos.
O que faz no tempo livre: "Amo ir ao cinema".
Projeto para o futuro: "Nessa profissão, não dá para fazer planos a longo prazo".


 

 
Laíre Rosado
Emery Costa
Pedro Carlos
Cid Augusto
Neto Queiroz
Antônio Rosado
Sérgio Oliveira
Sérgio Chaves
Gomes Filho

Charge
Capa

Editorial
O jornal
Assinaturas
Expediente
Painel do Leitor

Política
Esporte
Economia

Dia @ Dia
Mais TV
Dois