Editorias

Política
Esporte
Economia

Polícia

   Cadernos

Cotidiano
Regional
Universo
Mais TV

   Colunas

Laíre Rosado

Emery Costa

Cid Augusto
Márcio Costa
Emerson Linhares
Neto Queiroz
Antônio Rosado
Sérgio Oliveira
Sérgio Chaves
Gomes Filho

  Temáticas

Mundo Digital
Economia
Nossa História
Direito em Pauta
Viver Bem
Cinema em Foco

   Cidades

Apodi
Assu
Caraúbas
Macau
Pau dos Ferros
Região Salineira

  Seções

Editorial
Charge
O Jornal
Assinatura
Expediente
Painel do Leitor
Edições Anteriores
 
 
 
 
 
 
 



 
Mais um episódio envolvendo um grande clube do futebol brasileiro o deixa em pé de igualdade, por exemplo, com os times de Mossoró. É comum, aqui entre nós, aparecer alguém na imprensa condenando e fazendo escândalo quando Potiguar ou Baraúnas resolve liberar um jogador quando não tem dinheiro para efetuar seu pagamento. Para quem acha ser a atitude coisa do outro mundo, eu digo que o Vasco do Rio de Janeiro acaba de negociar a liberação de Euller, por não reunir dinheiro suficiente para pagar uma dívida com o atleta. Lembro que o atacante ainda tinha um ano de contrato com o clube carioca. O objetivo é o mesmo de Potiguar e Baraúnas, ou seja, se livrar da dívida.

A VOLTA DO MATADOR

Para quem pensava que ele havia deixado o campo de jogo, eis o "matador" Cícero Ramalho de volta aos gramados. Tudo leva a crer que seu destino é mesmo encerrar a carreira onde começou, no Potiguar, onde viveu grandes momentos antes e depois de passar até pelo futebol europeu.

Falar de Cícero Ramalho é dizer que, na minha e na opinião da maioria, ele é o maior centroavante das últimas décadas no futebol do Rio Grande do Norte e, eu diria, até do Ceará onde ele foi artilheiro sem jogar em time de ponta, como Fortaleza e Ceará. Seja bem-vindo.

ADIANDO

Ainda não será neste mês que teremos a definição de como será o Campeonato Estadual do Rio Grande do Norte em 2002. Isso porque a reunião do Conselho Arbitral foi novamente adiada. As coisas só se definem mesmo quando ABC e América tiverem uma idéia de suas participações no Nordestão.

BOCÃO

O treinador Carlos Alberto Torres continua com a velha mania de "bocão". Quando se irrita solta o verbo, agride um monte de gente e depois, bem no estilo Marcelinho Carioca, volta à cena em pele de cordeiro. A última cena foi no jogo Flamengo e Cruzeiro. Decida-se, és lobo ou cordeiro?.

MÚSICA

Ex-setorista de Potiguar e Baraúnas, o repórter Horlando Perez continua segurando firme o microfone, porém em outros palcos. Depois de um compacto nos anos 70, ele se prepara para lançar seu primeiro CD. Será dia 1º de dezembro em Sônia Lanches, no bairro Barrocas. Sucesso garoto, você merece e tem um trabalho de qualidade.

BRASILEIRÃO

Os jogos de hoje serão decisivos para apontar classificados, eliminados e quem se salvou ou foi rebaixado. Entre aqueles que estão no desespero de fugir do rebaixamento encontra-se o clube de maior torcida do Brasil, Flamengo, que pega o São Caetano, em São Paulo.

TEMPO

Se por um lado a demora e os constantes adiamentos do Arbitral passam uma imagem um pouco negativa do futebol potiguar, por outro lado tem algo de positivo. Os times de Mossoró, que andam desarrumados, ganham mais tempo para, quem sabe, tentar se organizar.

O SORTEIO – dos grupos da Copa 2002 acontece em 1º de dezembro. Será na cidade de Busan, Coréia do Sul.

QUEM – está de volta a Mossoró depois de correr nas pistas de bicicross de Minas Gerais, é o piloto Júnior Banana.

HOJE – em Baraúna, tem Cruzeiro e Potiguar pela Taça Cidade de Mossoró.