Klever Kolberg e Equipe Valtra no Facebook Klever Kolberg e Equipe Valtra no Twitter
Klever Kolberg e Equipe Valtra no You Tube Klever Kolberg e Equipe Valtra no Flickr
Notícias

Exclusivo: A ansiedade com um pai no Dakar
por Amanda Roldan - ()
02/01/2004

Me recordo do natal de 2002 quando meu pai, Lourival Roldan, foi participar pela primeira vez do maior rali do mundo, o Paris-Dakar. Natal, tudo na maior correria... A casa, bagunçada à moda off road: macacões, meias, camisas, bonés e afins por todo canto. Aproveitamos cada momento, pois após o embarque, só o veríamos pela internet e televisão.

É difícil descrever o que sentíamos naquele momento. Estávamos extremamente orgulhosas. Afinal meu pai seria um dos quatro únicos competidores a representar o Brasil no Dakar. A saudade, que nos acompanharia no próximo mês, parecia que antecipava a hora do embarque. Estávamos muito ansiosos... a torcida era grande para que tudo desse certo.

Os dias que se seguiram foram, com um pouco de exagero, os mais longos da minha vida. Na virada do ano, quando viajamos para o Rio de Janeiro, não largávamos o notebook e ficávamos esperando ansiosamente cada ligação.

Quando voltamos para São Paulo, as coisas não mudaram muito. Minha mãe acordava cedíssimo e já começava a acompanhar as notícias pela internet. No meio do dia, eu ligava a TV para ver todos os programas esportivos e jornais daquele horário. Uma tarefa estressante, pois boa parte desses programas é dedicada ao futebol. Eu já não agüentava mais ouvir falar nesse esporte! Às oito horas e à meia noite a história se repetia. Essa maratona não parecia ter mais fim!

Mas como tudo tem um fim, o Paris-Dakar finalmente acabou. Felicidade em dobro para todos nós, pois além da equipe brasileira conquistar um feito até então inédito na história do Dakar - pódio nas três categorias – meu pai voltou para casa, inteirinho, e com mais um título – e que título!!!! – em seu já extenso currículo de vitórias!!!!

25 de dezembro, Natal de 2003, sete horas da noite... Estamos de saída para o aeroporto, portão de embarque internacional. E aqui vamos nós outra vez. Ele, lá, dentro do carro a cinqüenta graus de temperatura. Nós aqui, dentro de casa a cinqüenta graus de ansiedade. Todos prontos para disputar o Paris Dakar 2004!!!

Amanda Roldan, 14 anos, é filha de Lourival Roldan, navegador de Klever Kolberg no Mitsubishi Pajero Full da equipe Petrobras Lubrax.





Itens relacionados:
»18/01/2004 Exclusivo: Depois do acidente, a tortura
»16/01/2004 Exclusivo: Quase morri no meio do deserto
»13/01/2004 Exclusivo: Levei um ventilador para o Dakar
»11/01/2004 Exclusivo: Dakar 2002
»10/01/2004 Exclusivo: Remendamos um avião com Durepoxi
»09/01/2004 Exclusivo: Ir ao Dakar é realizar um sonho
»08/01/2004 Exclusivo: Pensei em voltar no meio do rali
»07/01/2004 Exclusivo: Não imaginava tanto sufoco
»06/01/2004 Exclusivo: Dor fez Jean abandonar um Dakar
voltar para a página anterior | topo desta página | home do site

Klever Kolberg e Equipe Valtra no Facebook Klever Kolberg e Equipe Valtra no Twitter Klever Kolberg e Equipe Valtra no You Tube Klever Kolberg e Equipe Valtra no Flickr
www.parisdakar.com.br