Klever Kolberg e Equipe Valtra no Facebook Klever Kolberg e Equipe Valtra no Twitter
Klever Kolberg e Equipe Valtra no You Tube Klever Kolberg e Equipe Valtra no Flickr
Notícias
Por dentro do Dakar - Rally Pairs-Dakar ou Rally Dakar ou Dakar, qual o correto? por Assessoria de Imprensa - (imprensa@parisdakar.com.br)
27/02/2013


Logotipo do Dakar utilizado até 1992
Foto: Divulgação



Logotipo do Dakar utilizado até 1992
Foto: Divulgação



Logotipo atual do Dakar
Foto: Divulgação


O atual Dakar foi criado pelo francês Thierry Sabine. Sua primeira edição aconteceu em 1979. Os nomes das cidades de largada e chegada da competição, Paris e Dakar, se tornariam conhecidos nos quatro cantos do mundo como a maior prova maior e mais difícil prova off road já criada pelo homem.

Mas na verdade o nome oficial da prova era Rally Paris-Alger-Dakar. Alger (Argel em português) é a capital da Argélia, porto de chegada da caravana a África naquelas edições.

Durante os 10 primeiros anos o percurso sempre passou por estas cidades, mas o nome “Paris-Dakar” ficou muito conhecido, na maioria das vezes nem era mencionado rally.

Outra curiosidade é que mesmo nestes 10 primeiros anos nem sempre a largada aconteceu em Paris. De 1985 a 1988 a largada aconteceu Castelo de Versalhes, um subúrbio de Paris com o mesmo nome. No caminho para a África os competidores cruzavam a cidade de Paris.

Devido aos conflitos internos na Argélia, sequestros e assassinatos de estrangeiros obrigaram a organização da prova a encontrar alternativas. O resultado foi o 1989 - Rally Paris-Tunis-Dakar e o 1990 - Rally Paris-Tripoli-Dakar. Mas popularmente continuava a referencia “Paris-Dakar”.

Em 1992 a organização foi obrigada a fazer um grande desvio dos conflitos internos no Níger, Mali e Guiné. Pela primeira vez a capital do Senegal não foi o destino dos aventureiros. O roteiro mudou completamente e a caravana cruzou a África de Norte a Sul. O “Paris-Dakar” tornou-se o 1992 "Paris-Le Cap" ou Paris-Cidade do Cabo. A troca do nome gerou muitas dúvidas, muitos achavam que o “Paris-Dakar” havia acabado, mas foi apenas uma mudança maior no roteiro.

Mesmo com o percurso voltando ao formato original em 1993, a organização decidiu mudar a marca da prova, tanto atualizando o logotipo do turbante do tuareg (touareg em francês), como o nome do evento, que deixava de ser Rally Paris-Dakar e passava a ser chamado de Dakar.

Foi um período um pouco confuso, já que a organização insistia na marca Dakar, mas o “Paris-Dakar” continuava muito forte.

A tradição de colocar o nome das cidades de largada e chegada foi mantida, então a edição daquele ano foi denominada de Dakar 1993: Paris-Dakar.

No ano seguinte mais uma grande inovação no percurso com o Dakar 1994: Paris-Dakar-Paris, com largada e chegada em Paris e Dakar sendo o o meio do caminho.

Nos anos seguintes outras cidades da França e de outros países europeus passaram a disputar a largada do evento:
Dakar 1995: Granada-Dakar (Granada é uma cidade da Espanha);
Dakar 1996: Granada-Dakar.

Em 1997 a organização inovou novamente com o Dakar 1997: Dakar-Agades-Dakar. Pela primeira vez a largada não foi na Europa.

As variações continuaram nos anos seguintes.
Dakar 1998: Paris-Granada-Dakar;
Dakar 1999: Granada-Dakar;
Dakar 2000: Paris-Dakar-Cairo;
Dakar 2001: Paris-Dakar;
Dakar 2002: Arras-Madri-Dakar;
Dakar 2003: Marselha - Sharm El Sheikh;
Dakar 2004: Clermont Ferrand (Região D'Auvergne) – Dakar;
Dakar 2005: Barcelona Dakar;
Dakar 2006: Lisboa – Dakar;
Dakar 2007: Lisboa – Dakar;
Dakar 2008: Lisboa – Dakar, que foi cancelado devido a ameaça de ataques terroristas.

A marca Dakar ficou mais evidente com a vinda da prova para a América do Sul, quando a tradição do nome das cidades de largada e chegada foi alterada para o nome dos países onde a prova acontece:
Dakar 2009: Argentina Chile;
Dakar 2010: Argentina Chile;
Dakar 2011: Argentina Chile;
Dakar 2012: Argentina Chile Peru;
Dakar 2013: Peru Argentina Chile.

No Brasil ainda há muita confusão entre Rally Paris-Dakar, Rally Dakar e Dakar. Mas isso não interfere em nada no espetáculo. Por outro lado o governo senegalês está fazendo pressão para que o evento volte a acontecer na África ou que o nome de sua capital Dakar seja retirado da marca do evento. Fique atento para os próximos capítulos.



Itens relacionados:
»31/01/2013 Rally Dakar 2013 – 13ª vitória da KTM
»24/01/2013 YouTube – As melhores imagens do Rally Dakar 2013
»19/01/2013 Rally Dakar 2013 – 14ª etapa carros: Dupla Stéphane Peterhansel / Jean-Paul Cottret é a campeã
»19/01/2013 Rally Dakar 2013 – 14ª etapa motos: Cyril Despres é pentacampeão
»18/01/2013 Rally Dakar 2013 – 13ª etapa carros: Vitória de Robby Gordon, Peterhansel confortável na ponta
»18/01/2013 Rally Dakar 2013 – 13ª etapa motos: 1º Francisco Lopes, 2º Despres que mantém a liderança
»17/01/2013 Rally Dakar 2013 – 12ª etapa carros: Vitória de Nani Roma, Peterhansel continua sólido na liderança
»17/01/2013 Rally Dakar 2013 – 12ª etapa motos: Frans Verhoeven é o mais rápido, Cyril Despres garante sua vanta
voltar para a página anterior | topo desta página | home do site

Klever Kolberg e Equipe Valtra no Facebook Klever Kolberg e Equipe Valtra no Twitter Klever Kolberg e Equipe Valtra no You Tube Klever Kolberg e Equipe Valtra no Flickr
www.parisdakar.com.br