Sciam


Clique e assine Sciam
Notícias

Além de exótico, ornitorrinco é muito venenoso

Veneno produzido por machos contém mais de 80 toxinas diferentes

Wikipedia
Veneno de ornitorrinco pode causar uma das piores dores já sentida para um ser humano
Descobertas feitas por meio da análise de genes têm revelado semelhanças notáveis entre venenos de diferentes animais. Esses genes, por exemplo, são semelhantes entre animais peçonhentos, como cobras, lagartos, estrelas-do-mar e anêmonas-do-mar.

Já o ornitorrinco - mamífero semiaquático encontrado na Austrália que põe de ovos - é um dos poucos mamíferos com veneno. Produzido por glândulas abdominais, esse veneno é inoculado através de esporões localizados nos membros posteriores. Os ornitorrincos só produzem o veneno durante a época reprodutiva, provavelmente para defender seu território de outros machos.

Assim como olhos e nadadeiras, que evoluíram de forma independente em uma série de diferentes linhagens, o veneno do ornitorrinco parece ser um exemplo de evolução convergente, explica Wesley Warren, biólogo que liderou o estudo na Washington University.

Segundo alguns relatos, o veneno do ornitorrinco pode causar uma das piores dores sentidas pelo ser humano. Em um dos casos, um animal inoculou o veneno em um homem de 56 anos que pescava. Segundo ele, a dor era tão forte que teve alucinações e, mesmo após quatro meses, seu dedo ainda doía e nem a morfina aliviava a dor.

Os esforços para encontrar as moléculas capazes de infligir tanta reação se concentraram na separação e caracterização de proteínas nos extratos de veneno. Essa abordagem identificou três dos componentes mais abundantes no veneno do ornitorrinco.

A equipe sequenciou transcrições de RNA mensageiro da glândula de veneno de um ornitorrinco macho, morto por um cão. Para identificar os componentes do veneno, eles se concentraram em genes que não eram produzidos em outros tecidos e se assemelhavam aos genes de veneno de outros animais. Com isso, os pesquisadores identificaram 83 genes em 13 famílias diferentes de toxinas, ligada a efeitos como inflamação, danos nos nervos, contração muscular e coagulação sanguínea. Por exemplo: os ornitorrincos produzem 26 tipos diferentes de enzimas de serina proteinase, também encontradas no veneno da maioria das serpentes, e outros genes do veneno se assemelham a uma neurotoxina produzida por aranhas chamada de α latrotoxin.

Testes adicionais serão necessários para determinar o que pode causar cada componente do veneno. Para descobrir outros componentes, a equipe planeja procurar genes ligados ao desenvolvimento sazonal da glândula de veneno dos ornitorrincos.