Sciam
Clique e assine Sciam
Notícias

Chimpanzés podem aprender como usar ferramentas sem observar os outros

Mesmo padrão de ação em animais selvagens e em cativeiro sugere que espécie tem repertório comportamental pré-existente

Shutterstock
Novas observações levaram cientistas a acreditarem que chimpanzés podem utilizar ferramentas espontaneamente para resolver uma tarefa sem antes precisar ver outro o fazendo.

A evidência de chimpanzés (Pan troglodytes) usando espontaneamente varetas para colher comida na superfície da água foi publicada na revista científica de livre acesso PeerJ.

Pesquisadores da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, da Universidade de Tubinga, na Alemanha, procuraram pela recorrência espontânea de um comportamento de uso de ferramentas em chimpanzés selvagens, onde varetas eram utilizadas para “colher” algas do topo da superfície da água.

Chimpanzés do Zoológico Twycross, no Reino Unido, receberam um recipiente de água com pedaços de comida flutuando. Os animais testados usarão as varetas com sucesso, e, além disso, mostram espontaneamente o mesmo padrão de ação base (as varetas usadas para colheita) de seus primos selvagens.

Os resultados desafiam a crença aceita de que chimpanzés precisam aprender uns com os outros como utilizar ferramentas e, em vez disso, sugerem que algumas (se não todas) as formas de utilização de ferramentas estão, na verdade, no seu repertório comportamental pré-existente (o que os autores chamam de “soluções latentes”).

Elisa Bandini explicou: “A crença comum é que o comportamento dos chimpanzés é cultural, muito parecido com a forma como a cultura humana tem sido passada entre grupos. Porém, se fosse este o caso, os mesmos comportamentos nunca deveriam voltar a ocorrer em indivíduos que nunca haviam tido essa experiência. Ninguém, por exemplo, poderia reinventar com precisão linguagens extintas do local.”

Devido aos laços genéticos próximos entre humanos e chimpanzés, é provável que indivíduos que nunca tiveram certa experiência também tenham inventado espontaneamente algumas formas de cultura material humana precoce.

Claudio Tennie acrescentou: “Dados esses resultados, a suposição há muito sustentada de que macacos devem observar uns aos outros para mostrarem esses comportamentos pode ser devido a uma ilusão da transmissão cultural - criada pelos macacos os quais chegam ao mesmo comportamento independentemente.”

A Universidade de Birmingham e o Zoológico Twycross possuem um Memorando de Entendimento (MoU), o qual promove ensino, pesquisa e outras atividades para o benefício mútuo de ambas as parte. Esta pesquisa foi conduzida sob acordo do MoU, utilizando a extensa história do Twycross com os primatas e seu cuidado com eles.

Universidade de Birmingham
Para assinar a revista Scientific American Brasil e ter acesso a mais conteúdo, visite: http://bit.ly/1N7apWq