Sciam


Clique e assine Sciam
Notícias

China no mercado global de vacinas

A primeira vacina chinesa aprovada pela OMS possibilita imunização de qualidade mais acessível 

DFID - UK Department for International Development
VACINAS CHINESAS: A vacinação contra encefalite japonesa em crianças pode se tornar mais disponível

 

 
Por Jiao Li e Revista Nature

Uma vacina chinesa recebeu o selo de aprovação da Organização Mundial da Saúde (OMS) pela primeira vez. Essa mudança poderia anunciar um avanço para que a China se torne um produtor global de vacinas.

 A vacina protege crianças contra a encefalite japonesa (EJ), uma infecção cerebral viral transmitida por mosquitos comum em partes do leste e do sul da Ásia. A vacina, conhecida formalmente como SA 14-14-2, foi adicionada à lista de medicamentos pré-qualificados da OMS na semana passada, com aprovação de segurança e qualidade da organização. A implicação prática é que agora essa vacina pode ser usada por agências das Nações Unidas.

O estoque e disponibilidade globais de vacinas contra a EJ ficará “bastante elevado pela pré-qualificação”, declara Bernhard Schwartländer, um dos representantes da OMS na China. “Agora, em princípio, essa vacina é elegível para ser comprada pela UNICEF e pela Aliança GAVI”. A Aliança GAVI, uma parceria global de saúde dos setores público e privado com sede em Genebra, na Suíça, discutirá a aquisição da vacina contra a EJ durante a reunião de sua diretoria em novembro.

 “É muito importante que uma vacina chinesa possa se tornar global”, observa Wang Junzhi, vice-diretor dos Institutos Nacionais para Controle de Alimentos e Medicamentos da China, em Pequim.

 As vendas domésticas da vacina de EJ, desenvolvida pelo Instituto Chengdu de Produtos Biológicos (ICPB) e uma subsidiária do Grupo Nacional de Biotecnologia da China (GNBC) em Pequim, começaram em 1988. A vacina foi amplamente exportada desde então, mas o selo de aprovação da OMS significa que mais países reconhecerão sua qualidade.

 “Nós exportamos 209 milhões de doses para 11 países asiáticos desde 1999”, conta Ge Yonghong, administrador geral da ICPB. “Nossa vacina é boa e acessível”.

 “Nossa capacidade de produção pode atender a demanda de regiões endêmicas na China, e no Sul e Leste da Ásia”, adiciona Yang Xiaoming, presidente da GNBC.

 Mudança fundamental

Wang explica que atualmente a China está preparando outras vacinas para a pré-qualificação da OMS, incluindo uma vacina para a gripe e uma vacina oral para a polio. E a OMS já adicionou uma vacina chinesa contra hepatite E, chamada de Hecolin, em sua lista prioritária de pré-qualificação para 2013-14.

A China está em primeiro lugar em capacidade total de produção de vacinas globais, mas seu foco atual é principalmente o mercado doméstico. A pré-qualificação da OMS permitirá que esse foco mude. “A entrada da China no mercado global de vacinas tem o potencial de mudar fundamentalmente a maneira como vacinas são feitas, entregues e cobradas no mundo em desenvolvimento”, analisa Steve Davis, presidente da PATH, uma organização global de saúde com sede em Seattle, no estado de Washington.

“A pré-qualificação de uma primeira vacina ‘made in China’ é realmente muito significativa”, concorda Schwartländer. “Isso mostra que a capacidade chinesa de inovação e produção de vacinas de alta qualidade pode fazer a diferença para a saúde de pessoas não apenas na China, mas também globalmente”.

 Este artigo foi reproduzido com permissão da revista Nature. O artigo foi publicado pela primeira vez em 18 de outubro de 2013.

sciam22out2013