Sciam
Clique e assine Sciam
Notícias

Cientistas pressionam pela volta do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

Nesta quinta feira (2), cientistas realizarão o “Ato a Favor da Recriação do MCT&I”, para pressionar o governo a recompor o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. A manifestação começará às 17h, em frente ao shopping Midway Mall, em Natal, no Rio Grande do Norte.

Além da volta do Ministério, os cientistas pedem integridade do orçamento aprovado para ele em 2016 e o “comprometimento com uma política clara de financiamento para as áreas de ciência e tecnologia.” A favor da revindicação está, por exemplo, o neurocientista e diretor do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Sidarta Ribeiro. Segundo Ribeiro, que também é colunista da revista Mente e Cérebro, “precisamos ter um Ministério dedicado à ciência, dirigido por cientistas e com orçamento integral. O futuro e a qualidade de vida das próximas gerações dependem da ciência, da educação, da cultura e do esporte”.

Também numa tentativa de ressaltar a importância da volta do MCT&I, mantendo fontes de incentivo para a pesquisa, a presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena B. Nade, e outros cientistas participaram de um reunião com o ministro Gilberto Kassab, na última quarta feira (25), segundo publicação da própria SBPC. Entre os participantes estavam o reitor da Universidade de São Paulo, Marco Antonio Zago e a diretora do Centro de Pesquisa do Genoma Humano e Células-Tronco, Mayana Zatz.

Os presentes reforçaram suas preocupações em relação às consequências da fusão das pastas do MCT&I e do Ministério das Comunicações e cobraram que as medidas em andamento no Ministério sejam executadas quanto antes. Segundo Nade, tal junção deverá prejudicar a sinergia do órgão que, mesmo tendo poucos recursos, gere a ciência e possui ligações com outros institutos vinculado à área de inovação.

A presidente da SBPC ainda aproveitou a oportunidade e chamou atenção para a diminuição do financiamento de pesquisa e criticou o fato do orçamento previsto para esse ano ser igual ao de 2001.“Esse dado é muito grave. Aumentou o número de pesquisadores, o número de projetos de pesquisas, e o financiamento é o mesmo de 15 anos atrás”. Ela reiterou sua preocupação com o desenvolvimento no Brasil. “O futuro é pequeno para países dependentes de commodities. E é isso que somos hoje”.

 

Isabela Augusto

 
Para maiores informações sobre o Ato dia dia 2/06, acesse: https://www.facebook.com/voltaMCTI