Sciam
Clique e assine Sciam
Notícias

Espiões podem ler o que é digitado no computador

Pesquisadores identificaram as teclas digitadas em um computador próximo por variação na radiação eletromagnética emitida

Rob Felt
Alenka Zajic, membro da equipe de pesquisadores que quantificaram o sinal eletromagnético disponível a espiões digitais
Por Christopher Intagliata

Conectar seu computador à Internet dá a possíveis espiões um ponto de entrada óbvio para sua máquina. Mas existem outras maneiras de fazer isso, porque até mesmo computadores que não estão conectados à Internet transmitem sua atividade na forma de radiação eletromagnética.

“Basicamente, nossos computadores estão cheios de transistores. E ficam alternando sua corrente elétrica de alta a baixa dependendo do que estiverem tentando executar: 0 ou 1”, explica Alenka Zajic, engenheira elétrica da Georgia Tech. “Quando fazemos isso, estamos criando uma flutuação de voltagem e de corrente. E isso basicamente cria um campo eletromagnético”. 

Ao conectar uma antena e um receptor a um laptop, Zajic e seus colegas conseguiram registrar as teclas digitadas em um computador localizado na sala ao lado, medindo flutuações minúsculas em sua radiação. A mesma técnica pode revelar até os programas que estão sendo usados. “Cada um deles tem uma assinatura diferente em campos eletromagnéticas. Então eu consigo saber qual aplicação você abriu só de olhar para o espectro”.

Os pesquisadores quantificaram o sinal disponível a espiões em um artigo recente, apresentando no Simpósio Internacional de Microarquitetura IEEE/ACM no Reino Unido. 

É claro que os espiões de verdade na NSA e na CIA provavelmente já conhecem essa técnica, observa ela. No entanto, alertando os desenvolvedores sobre o problema, pode ser possível mascarar esses vazamentos eletromagnéticos. E manter sua atividade no computador, particular.