Sciam


Clique e assine Sciam
Notícias

Imagens afetam uso de segundo idioma

Ícones da cultura original alteram a expressão oral 

Chanclos/Shutterstock
O que você vê pode afetar o que você diz.
Por Cynthia Graber

Normalmente, você chamaria um pistache de pistache. Mas se você for, por exemplo, um imigrante da China que acabou de ver um vaso Ming, você pode chamar um pistache de “castanha feliz”. Porque elementos visuais podem afetar o idioma em pessoas com múltiplas experiências culturais. Isso de acordo com um estudo publicado em Proceedings of the National Academy of Sciences. [Shu Zhang et al, Heritage-culture images disrupt immigrants’ second-language processing through triggering first-language interference]

Pesquisadores conduziram vários testes com estudantes que foram da China para os Estados Unidos. Em um deles, os estudantes ouviram conversas gravadas, em inglês, sobre a vida no campus. Mas alguns observaram um rosto chinês enquanto ouviam, e outros observaram um rosto caucasiano.

Os alunos então falaram sobre suas próprias vidas. E os estudantes sino-americanos que ouviram a conversa enquanto observavam um rosto chinês falaram inglês mais lentamente e com menos fluência que os que ouviram a conversa enquanto observavam um rosto caucasiano.

Em outro teste, quando os estudantes foram expostos a ícones chineses, eles tinham uma tendência maior a traduzir do chinês para o inglês literalmente. Assim, pistaches se tornaram ‘castanhas felizes’, como são chamados na China.

Esse fenômeno mostra que imigrantes tendo dificuldades com um novo idioma podem enfrentar desafios incomuns e inesperados. E o que você vê pode afetar o que você diz.