Sciam


Clique e assine Sciam
Notícias

Lêmures no Caribe

O empresário Richard Branson quer introduzir lêmures e em uma de suas duas ilhas privadas

John Platt
Wikimedia Commons
Richard Branson disse ter interesse em introduzir lêmures e em uma de suas duas ilhas nas Ilhas Virgens Britânicas, levando-os para um local seguro distante da desestabilidade política e destruição de seu hábitat natural em Madagascar. Porém cientistas e ambientalistas não receberam a notícia com entusiasmo.

Em nome da Virgin Unite ─ organização sem fins lucrativos de Branson ─ o empresário pretende transferir 30 lêmures-de-cauda-anelada (Lemur catta) de zoológicos localizados na Suécia, África do Sul e Canadá para a Ilha Mosquito. Esses lêmures estão na categoria “quase ameaçado” pela Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais das Espécies Ameaçadas (IUCN, na sigla em inglês).

“Na Ilha Mosquito temos uma maravilhosa floresta tropical,” contou Branson à BBC News. “Trouxemos especialistas sulafricanos, que nos afirmaram ser um local perfeitamente adequado para a proteção e reprodução da espécie.”

Caso a experiência funcione, Branson planeja futuramente introduzir o lêmure-vermelho (Varecia rubra, e o gerenos Propithecus. No entanto, Simon Stuart, presidente da Species Survival Commission disse à BBC que o projeto pode ser “desastroso” e pode afetar outras espécies animais que habitam a ilha.

A ilha é o lar de muitas aves e répteis, que poderiam ser alvos fáceis para esses marsupiais, que basicamente se alimentam de ovos. Branson explicou ao The Telegraph que os lêmures podem talvez se alimentar dos estranhos lagartos gecko.” Mas James Lazell, presidente da The Conservation Agency (TCA), disse que a probabilidade maior é de que os lêmures devastem a população de lagartos anões (Sphaerodactylus parthenopion), um dos menores lagartos do mundo. “Os lêmures são animais ágeis, flexíveis, onívoros e que podem ter um efeito determinante na ecologia da ilha”, afirma Lazell. A TCA obteve sucesso anteriormente no projeto de reintrodução de flamingos nas Ilhas Virgens Britânicas.

Outros cientistas e ambientalistas alertam que os lêmures poderiam também ficar isolados, transmitir doenças ou mesmo nadar para as outras ilhas próximas. Branson diz que os lêmures não têm o hábito de nadar e estarão totalmente inoculados, com a presença de veterinários para a manutenção dos animais.

O governo das Ilhas Virgens Britânicas já aprovou o projeto do empresário. Ele adquiriu a Ilha Mosquito em 2007 com o projeto de transformá-la em um resort ecológico abastecido por energia solar e eólica. No momento, o que constrói na ilha são várias mansões de luxo.