Sciam
Clique e assine Sciam
Notícias

Medidas simples praticamente eliminam verminose

Número de pessoas afetadas por verme-da-guiné passou de 3,5 milhões em 1986 para 126 em 2014

Carter Center/L. Gubb
Por Mariette DiChristina, Steve Mirsky e Amy Nordrum

“Esperamos que a dracunculíase, mais conhecida como infecção pelo verme-da-guiné, seja a segunda doença na história do mundo a ser completamente erradicada da face da Terra”, declarou Jimmy Carter.

O ex-presidente conversou com editora-chefe da Scientific American Mariette DiChristina no Museu Americano de História Natural, em Nova York, em 12 de janeiro.

A seguir, a transcrição de parte da conversa, comentada por Steve Mirsky no podcast 60-Second Science, da Scientific American:

MD: O senhor pode falar sobre o trabalho do Centro Carter no combate à infecção pelo verme-da-guiné e o progresso alcançado desde o início de seu envolvimento nisso?

JC: A dracunculíase é uma doença horrível e terrivelmente dolorosa, causada por um verme nematoide do gênero Dracunculus (Dracunculus medinensis), que afeta o tecido conjuntivo do homem. Ela é uma doença antiga. Na Bíblia era conhecida como a “serpente ardente”.

SM: De fato, um profissional da saúde extrai um verme desses de uma pessoa ao enrolar a parte que já emergiu da pele em uma haste para então girá-la lentamente e puxar o restante que ainda está no corpo para fora.

O verbete dracunculíase na Wikipédia diz [não textualmente] que esse é quase o mesmo tratamento descrito no famoso texto médico do Antigo Egito, o papiro Ebers, que data de1550 a.C. E vítimas descrevem a sensação no local onde o verme desponta como se estivesse queimando, em chamas.

JC: Começamos a erradicar o verme-da-guiné da face da Terra em 1986.

Constatamos a doença em 20 países, três na Ásia e os outros na África subsaariana. Quando concluímos nosso levantamento havíamos visitado 23.500 vilarejos e registrado 3,5 milhões de casos de dracunculíase.

No ano passado tivemos apenas 126.

Estamos muito satisfeitos até agora com o que as próprias pessoas fizeram. Elas visitaram aldeias individuais e ensinaram aos moradores o causa a doença — beber água contaminada, cheia de ovos do verme — e o que eles podem fazer a respeito.

Isso envolve principalmente usar tecidos filtrantes e coisas desse gênero para eliminar os ovos da água antes de consumi-la.

 

Publicado em Scientific American em 15 de janeiro de 2015.