Sciam


Clique e assine Sciam
Notícias

Neandertais e Homo sapiens tinham comportamentos semelhantes

Pesquisas revelam que os neandertais eram tão bons caçadores quanto os humanos modernos, e praticamente não existiam diferenças notáveis nos hábitos e atividades dos dois grupos

Kate Wong
Cortesia de Jacob Enos via Flickr
Reprodução de um neandertal.
Os neandertais (Homo neanderthalensis) surgiram durante a glaciação européia, enquanto os antepassados do Homo sapiens apareceram na África e se espalharam pelo resto do mundo entre 40 e 50 mil anos atrás.

Precursores do homem moderno, os neandertais foram retratados durante muito tempo como seres taciturnos e embrutecidos. Entretanto, uma série crescente de evidências sugere que eram muito mais espertos que se supunha. Os resultados de um novo estudo, apresentado em abril na reunião da Sociedade Americana de Paleoantropologia, reforçam esse novo conceito e propõem que, de fato, os neanderthalensis tinham hábitos muito parecidos com os dos ancestrais do Homo sapiens.

Para comparar o comportamento dos neandertais e dos primeiros humanos modernos, o paleoantropólogo Bruce Hardy, do Kenyon College, em Gambier, Ohio, estudou artefatos de um sítio conhecido como Hohle Fels, no sudoeste da Alemanha. O sítio contém diversos níveis de vestígios arqueológicos. Um deles data de 36 mil a 40 mil anos e contém ferramentas produzidas segundo a tradição cultural Musteriense, associada aos neandertais. Outro nível contém artefatos de 33 mil a 36 mil anos produzidos no estilo Aurignaciano, associado aos primeiros humanos.

O que torna Hohle Fels ideal para a comparação entre o comportamento desses dois grupos é que ambos viveram nesse local sob condições climáticas e ambientais semelhantes (baixas temperaturas e habitat aberto) e também tinham o mesmo tipo de presas disponíveis, como renas e cavalos.
Hardy examinou utensílios Musterienses e Aurignacianos ao microscópio, estudando seus padrões de vestuário e procurando resíduos de substâncias com as quais as ferramentas entraram em contato. Ele concluiu que, embora os humanos tivessem criado uma variedade maior de ferramentas que os neandertais, os dois grupos desenvolveram atividades semelhantes, como utilização de resina de árvores para prender pontas de pedras a cabos de madeira, emprego de pontas de pedra como arma para caçar, fabricação de ferramentas de ossos e madeira, abate de animais e raspagem do couro.

Os neandertais usavam ferramentas de pedra que, em geral, eram sem ponta, enquanto os Homo sapiens usavam pedras mais afiadas. Para muitos arqueólogos essa era uma prova de superioridade intelectual destes últimos.

Há até alguns anos se supunha que com essas ferramentas ou armas os antepassados do homem tinham superado e acabado por expulsar seus rivais da Idade de Pedra. No entanto, cientistas da Exeter University, Inglaterra, da Southern Methodist University, e da Texas University, ambas em Dallas, acreditam que não existe diferença na eficiência das duas tecnologias. É possível até que as ferramentas usadas pelos neandertais tenham sido melhores que as do Homo sapiens.

Segundo Hardy, isso significa que forma e função das ferramentas não estão associadas. “Ninguém precisa de talheres especiais para comer peixe,” comenta. Talvez os neandertais não estivessem preocupados em inventar ferramentas diferentes porque podiam se virar perfeitamente sem elas. “Os neandertais sobreviveram por 150 mil anos. Isso significa que não eram uma espécie que não sabia o que estava fazendo.”

Se os neandertais eram tão habilidosos, então, porque desapareceram? “Não sabemos exatamente,” comenta Hardy, “mas não acreditamos que tenham sido eliminados pelos humanos modernos.” Pode ser que estes tenham apresentado uma ligeira vantagem reprodutiva, que, com o passar dos anos, permitiu que sua população superasse a dos neandertais.

Acredita-se que os neandertais tenham se extinguido há cerca de 28 mil anos, o que sugere pelo menos dez mil anos de possível interação com o homem moderno.