Sciam


Clique e assine Sciam
Notícias

Paleoamericanos provavelmente caçavam onde hoje estão os Grandes Lagos

Precursores dos nativos americanos reuniam manadas de caribus para caçá-los onde hoje se encontra o lago Huron

Katherine Harmon
Cortesia de John O\\`Shea/University of Michigan
Possível cabana de caça feita com três pedras, sob o lago Huron.
Quando o nível dos Grandes Lagos baixou há cerca de 7,5 mil a 10 mil anos, o que hoje está no fundo obscuro do lago Huron formava uma ponte seca que ligava a moderna ilha Presque, Michigan, Estados Unidos a Ponto Clark, Ontário, Canadá.

Segundo os autores de um novo estudo, publicado recentemente no Proceedings of the National Academy of Sciences “grande parte desse território está provavelmente perdida para sempre debaixo dos lagos ─ que foram esculpidos e preenchidos por geleiras há cerca de 10 mil anos”. No trabalho, os autores relatam a descoberta de indícios do que parecem ser estruturas de pedra, cabanas de caça, moradias e rotas para a condução de caribus, escondidas sob mexilhões e algas no fundo do lago.

Usando sonares e veículos operados remotamente, a equipe de pesquisa da University of Michigan, no Museu de Antropologia e Laboratório de Hidrodinâmica Marinha, em Ann Habour, pesquisou cerca de 72 quilômetros quadrados, em profundidades até 150 metros abaixo da superfície do lago Huron, ao longo da área de Alpena-Amberley, atualmente submersa. Entre as descobertas está uma estrada de 300 metros ─ documentada nas terras secas da ilha Vitória, no Canadá ─ que coincide com uma rota de condução de caribus (precursora das modernas rotas de gado), que levava manadas de animais para uma área onde seriam abatidas.

Os resultados “mostram a possibilidade de que assentamentos intactos e paisagens antigas estão preservados abaixo do lago Huron”, sugerem os autores do estudo que, em breve, esperam enviar veículos submergíveis autônomos e mergulhadores arqueólogos para procurar artefatos menores e mais detalhados.