Sciam
Clique e assine Sciam
Notícias

Potencial causa de lúpus é identificada

Produção reduzida de proteína Blimp-1 pode estar relacionada com comportamento do sistema imunológico de pessoas afetadas pela doença

Shutterstock
Betty Diamond, reumatologista chefe e professora do Instituto Feinstein de Pesquisa Médica, pode ter identificado uma proteína como causa para a reação adversa do sistema imunológico em pacientes que sofrem com lúpus. Um melhor entendimento sobre como o sistema imune se torna hiperativo ajudará a levantar tratamentos mais efetivos para o lúpus e, potencialmente, outras doenças autoimunes. Estas descobertas foram publicas na revista Nature Immunology.

Lúpus é uma doença autoimune que faz o sistema imunológico perder a habilidade de diferenciar entre agentes externos e tecidos saudáveis. Ele se torna hiperativo e ataca esses tecidos, causando inflamação e danos em articulações, pele e órgãos internos. Estudos anteriores mostraram que um polimorfismo ou uma variação no gene PRDM1 é um fator de risco para o lúpus. O PRDM1 descreve a produção de uma proteína chamada Blimp-1. Neste estudo, Diamond e sua equipe estavam procurando examinar como a Blimp-1 regula o sistema imunológico.

“Um sistema imune saudável é capaz de identificar organismos os quais não estão no corpo normalmente e ativar células, tais como as células T, para atacá-los”, disse Diamond. “No caso de pacientes com uma doença autoimune como lúpus, o sistema imunológico saudável passou a identificar células saudáveis como alvos. Nosso estudo descobriu que um baixo nível de proteína Blimp-1 ou nenhuma proteína desse tipo em uma espécie particular de células levava a um aumento da proteína CTSS, o que fazia o sistema imune identificar células saudáveis como algo para atacar - particularmente em fêmeas.”

Em um modelo animal, a equipe de Diamond foi capaz de mostrar que fêmeas com produção reduzida de Blimp-1 provocaram um aumento em CTSS, uma proteína a qual ajuda o sistema imunológico a ver micróbios, ou microorganismos que causam doenças. Isso resultou em um sistema imune que atacou células saudáveis. Machos com produção reduzida de Blimp-1 não mostraram mudança alguma no sistema imune. Embora sejam necessários mais estudos para confirmar que o risco de que o gene PRDM1 poderia levar a um sistema imunológico hiperativo em mulheres, esta é uma descoberta significamente para entender melhor as causas e os tratamentos em potencial para lúpus.

Northwell Health
Para assinar a revista Scientific American Brasil e ter acesso a mais conteúdo, visite: http://bit.ly/1N7apWq