Sciam


Clique e assine Sciam
Notícias

Detalhes da guerra de informações sobre mudanças climáticas

Campanhas de contestação dos fatos associados ao clima contam com financiamentos generosos

De acordo com o Guardian UK, bilionários conservadores financiaram campanhas anti-mudança climática. Acima, David Koch, que deu apoio financeiro a Americans for Prosperity, entidade dedicada a . 

 
Por David Wogan 

Em um minucioso post para a InsideClimate News, Katherine Bagley examina a influência que tanto ativistas da mudança climática quanto céticos exercem online. As táticas são mais organizadas do que você pode pensar. Do lado dos ativistas:       

O Projeto Climate Reality, um grupo supervisionado por Al Gore, está tentando conquistar a opinião pública ao fazer pessoas espalharem informações científicas precisas sobre o aquecimento global em seções de comentários de publicações online, onde a batalha acontece com especial ferocidade.

Por exemplo, um recente artigo da CNN entitulado “Global Warming is Epic, Long-Term Study Says” [NT: “O aquecimento global é épico, aponta estudo de longo prazo”, em tradução literal] atraiu quase 12.600 comentários. Isso é mais de 50 vezes o que artigos publicados no mesmo dia em tecnologia e saúde ambiental receberam.

No mês passado, o grupo de Gore lançou um website que leva usuários a notícias climáticas e os encoraja a saturar a seção de comentários com fatos científicos. Há anos céticos enchem a seção de comentários com visões desdenhosas sobre a ciência climática para semear dúvidas sobre o consenso de que combustíveis fósseis são responsáveis pelo aquecimento global – dominando o espaço, de acordo com o grupo.

“Percebemos que a estratégia muito agressiva e ofensiva do outro lado para espalhar o ceticismo está tendo um grande impacto”, declarou Maggie Fox, CEO do Projeto Climate Reality. “As guerras de comentários pareceram um bom lugar para começar a revidar”.

O site Reality Drop foi criado com a ajuda pro bono da agência publicitária Arnold Worldwide e custou algumas centenas de milhares de dólares para ser desenvolvido. Um algoritmo no site gera uma lista de artigos que foram soterrados por céticos, ou que contêm informações erradas. Fatos científicos são mostrados ao lado dos artigos, e pessoas podem recortá-los e colá-los na seção de comentários ou em contas de mídias sociais.       

Esse esforço é relativamente novo, e está enfrentando uma oposição mais bem financiada e organizada. Novamente o post de Bagley:

De acordo com uma pesquisa a ser publicada neste mês por Robert Brulle, sociólogo da Drexel University, na Filadélfia, organizações que lançam dúvidas sobre a ciência climática receberam centenas de milhões de dólares de companhias de energia e simpatizantes para combater a ação sobre a mudança climática e outras causas progressistas – incluindo US$ 235 milhões só em 2010. As organizações incluem a Americans for Prosperity, financiada por Koch, o Heartland Institute e o Competitive Enterprise Institute, grupos conservadores na vanguarda do ceticismo climático.

“Há mais dinheiro abastecendo essas campanhas de ceticismo do que grupos ambientais jamais conseguirão igualar”, contou Brulle à InsideClimate News. “Eu não ficaria surpresa se as doações deles aumentassem neste ano – como aconteceu em 2008 e 2009”.

Isso acompanha outras coisas que li sobre a resistência climática organizada. Em um artigo publicado no começo deste ano, o Guardian UK expôs o esforço coordenado para desacreditar a ciência da mudança climática:

O Guardian descobriu que bilionários conservadores usaram uma rota secreta de financiamento para canalizar quase US$120 milhões para mais de 100 grupos que lançam dúvidas sobre a ciência por trás da mudança climática.

Os fundos, distribuídos entre 2002 e 2010, ajudaram a construir uma vasta rede de think tanks e grupos de ativistas trabalhando com um único propósito: redefinir a mudança climática de fato científico neutro em uma “questão de opinião” altamente polarizadora para conservadores radicais.

Os milhões foram enviados através de duas fiduciárias, a Donors Trust e a Donors Capital Fund, operando a partir de um prédio genérico nos subúrbios de Virgínia em Washington, capital. A Donors Capital atende quem faz doações de US$1 milhão ou mais.  

Eu ainda não percebi nenhum ‘drop’ de comentário – dúzias de comentários simultâneos a favor ou contra um post – neste site. Mas posts sobre a mudança climática atraem reações fortes – não apenas neste blog, mas no resto do site, o que não é necessariamente uma coisa ruim. Na minha experiência, porém, a maioria dos comentários rapidamente foge do assunto e reforça crenças arraigadas.

Para mim, o ‘debate’ climático online, na falta de uma palavra melhor, se parece com a guerra urbana e acontece nas ruas e becos de seções de comentários. Grupos entrincheirados lutam uns contra os outros, e espectadores recebem danos colaterais. Essa é uma maneira eficaz de semear desinformação e confusão. 

É encorajador ver um esforço organizado para espalhar fatos científicos, mas eu me pergunto se isso se tornará ruído para a maioria das pessoas.