Sciam
Clique e assine Sciam
Notícias

Seca deixa milhões com fome na América Central

Estiagem devastou lavouras centro-americanas. Mais de 2,8 milhões de pessoas lutam por alimento

 

Divulgação
Por Gustavo Palencia e Agência Reuters

Orocuina, Honduras — A informação foi divulgada pelo Programa Mundial de Alimentos da ONU (WFP, na sigla em inglês) na quinta-feira, dia 4 de setembro. Embora a safra de café da região tenha sido em grande parte poupada, a seca, que também afeta a América do Sul, tem sido particularmente severa no chamado “corredor seco” da América Central, que inclui o sul da Guatemala, o norte de Honduras e o oeste de El Salvador.

“A seca nos matou. Perdemos todo o nosso milho e feijão”, lamenta Olman Funez, um lavrador de 22 anos, que vive em Orocuina, uma cidadezinha rural no sul de Honduras.

Funez ganha uma diária de US$ 4,74 [pouco mais de R$ 10] para trabalhar na lavoura, e confessa que ele e sua mulher estão racionando os poucos alimentos que têm.

O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, recentemente liberou a importação de 40 mil toneladas de feijão vermelho e 73,5 toneladas de milho para ajudar a pressionar os preços para baixo.

A Guatemala, por outro lado, decretou estado de emergência depois que 256 mil famílias perderam suas colheitas.

“Tenho 60 anos e esta é a primeira vez que vi uma crise como essa”, observou Jesus Samayoa, um agricultor de Jutiapa, a cerca de160 kmde distância da capital, Cidade da Guatemala.

Produtores de ervilhas, vagens e brócolis estimam ter perdido entre 30% e 40% de suas safras. 

A Asociación Nacional del Café guatemalteca (Anacafe) havia anunciado no início do mês que um levantamento feito nas duas principais regiões produtoras, Santa Rosa e Jutiapa, revelou que a estiagem resultará em uma quebra de 3% na safra da próxima estação, o equivalente a cerca de 9.600 sacas de60 kg.

No entanto, em vista da estiagem, nenhum dos quatro grandes produtores cafeeiros centro-americanos — Honduras, Costa Rica, El Salvador e Nicarágua — revisou até agora suas previsões de produção para a próxima temporada.

(Reportagens adicionais por Sofia Menchu em Jutiapa, Ivan Castro em Manágua, Nelson Renteriaem San Salvadore David Alire Garcia na Cidade do México; Redação por Alexandra Alper e Anahi Rama; Edição por Simon Gardner e Ken Wills).

Scientific American 4 de setembro de 2014