Sciam
Clique e assine Sciam
Notícias

Texas quebra recorde de produção de energia eólica

 Conclusão de linhas de transmissão em 2013 possibilitaram o aumento do consumo de energia renovável 

EIA
A maioria dos parques eólicos do Texas está concentrada ao longo da costa do Golfo do México, na região conhecida como “Panhandle” (“cabo da panela”) e no extremo oeste do estado.
Por Bobby Magill e Climate Central

O Texas, o maior produtor de energia eólica dos Estados Unidos, atingiu um marco histórico em março, quando, em determinado momento, produziu mais energia eólica que nunca, de acordo com um novo relatório da Energy Information Administration (EIA).

Com isso, ele também pode ter estabelecido um recorde nacional para a produção de energia eólica de um estado.

O chamado Lone Star State (“Estado da Estrela Solitária”, em referência à sua bandeira) atingiu “pico de vento” às 20h48min de 26 de março, quando as fazendas eólicas do estado produziram 10.296 megawatts de eletricidade. Naquele momento, as turbinas eólicas forneceram eletricidade suficiente para suprir 29% da carga total de energia elétrica da principal rede do estado.

A rede elétrica independente do Texas, operada pelo ERCOT, o Electric Reliability Council of Texas (Conselho de Confiabilidade Elétrica do Texas), fornece energia a todas as principais cidades, que correspondem a aproximadamente 85% dos clientes de energia elétrica do estado, exceto El Paso, Amarillo, Lubbock e os municípios ao longo de sua fronteira oriental.

Embora o output, a energia eólica gerada em 26 de março tenha representado 29% da carga do ERCOT na ocasião, a energia eólica tem respondido por uma parcela maior — de até 38,43% — da carga em períodos de baixa demanda, informou April Lee, economista industrial da EIA, a Administração de Informação sobre Energia dos Estados Unidos.

“O Texas lidera a nação em capacidade eólica, produzindo mais que o dobro que a Califórnia, a segunda colocada; portanto, é seguro afirmar que nenhum outro estado chegou perto até agora”, Lee declarou via e-mail. “De modo geral, o recente pico é um indicativo da crescente quantidade de capacidade eólica nos Estados Unidos e da necessidade de operadores de rede gerenciarem volumes crescentes de energia eólica em seus sistemas”.

O Texas tem mais de 12 mil megawatts de capacidade total de energia eólica, mas suas turbinas nunca produziram tanta eletricidade em nenhum dado momento. O output recorde registrado em 26 de março bateu o recorde estabelecido na semana anterior por cerca de 600 megawatts. Os dois resultados quebraram facilmente o recorde anterior de energia eólica do estado, registrado em maio de 2013, quando a produção atingiu 9.674 megawatts (um megawatt de energia eólica é suficiente para abastecer cerca de 300 domicílios).

Lee declarou não ter informações sobre qualquer registro nacional de produção de energia eólica porque muitas regiões eletrificadas do país não divulgam publicamente dados referentes à energia produzida pelo vento.

Embora o Texas seja o maior produtor de energia eólica do país, o estado também é o maior produtor nacional de petróleo bruto e o maior emissor de gases de efeito estufa, principalmente devido a suas usinas de energia. Na geração estadual de energia elétrica, as fontes renováveis ocupam o terceiro lugar, atrás de gás natural e carvão, mas à frente da nuclear.

Uma das razões por que o Texas está registrando um crescimento do consumo de energia eólica é a conclusão de grandes projetos de linhas de transmissão de energia renovável, em 2013.

Desde 2008, quando o Legislativo texano nomeou 10 empresas para completar os projetos de transmissão até o final de 2013 como parte da criação de zonas de energia renovável competitivas, cerca de 5.800 km de linhas de 345 quilovolts de potência foram construídas. Elas ligam as fontes de energia renovável da parte ocidental do Texas a cidades da região leste, de acordo com Robbie Searcy, uma porta-voz do ERCOT.

A produção de energia eólica no estado deverá aumentar à medida que novos parques entrarem em operação. No final de 2013, havia mais de 7 mil megawatts de capacidade eólica em construção, e muitas dessas “fazendas” devem estar concluídas até o final de 2015.

Só na região do ERCOT está sendo estudado o potencial de gerar mais de 26 mil megawatts de energia eólica, informou Searcy.

Este artigo foi reproduzido com permissão de Climate Central. O artigo foi publicado originalmente em 25 de junho de 2014.

Sciam 26 de junho de 2014

Sciam30jun2014