Reportagem
edição 87 - Agosto 2009
« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17
A trilha de sangue do marfim
A brutal matança de elefantes africanos para retirada de marfim está pior agora que na década de 80. Novas ferramentas de investigação forense, baseadas na análise de DNA, podem denunciar os grupos criminosos por trás desse comércio violento
por Samuel K. Wasser, Bill Clark, Cathy Laurie, Celia Mailand e Matthew Stephens
PARA CONHECER MAIS
Elephant reflections. Fotografias de Karl Ammann. Texto de Dale Peterson. University of California Press, 2009.

The center for conservation biology/University of Washington. www.conservationbiology.net

Animal investigators: how the world's fi rst wildlife forensics lab is solving crimes and saving endangered species. Laurel A. Neme. Scribner, 2009

Combating the illegal trade in African elephant ivory with DNA forensics. Samuel K. Wasser et al., em Conservation Biology, vol. 22, nº 4, págs. 1065-1071, 2008.
« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17
Samuel K. Wasser, Bill Clark, Cathy Laurie, Celia Mailand e Matthew Stephens Samuel K. Wasser é professor de biologia e diretor do Center for Conservation Biology da University of Washington. Ele criou e vem coordenando os projetos forenses de DNA do marfi m. Bill Clark é diretor do Grupo de Trabalho da Interpol sobre Crimes contra a Vida Selvagem e funcionário da Secretaria da Natureza e dos Parques do governo israelense. Conduziu a aplicação desses métodos forenses em investigações criminais. Cathy Laurie, geneticista estatística da University of Washington, fez a análise estatística dos confiscos de Taiwan e Hong Kong. Duas outras pessoas contribuíram significativamente para o trabalho. Celia Mailand, pesquisadora científica do Center for Conservation Biology, que fez todas as análises de laboratório de DNA. Matthew Stephens, professor de genética humana e estatística da University of Chicago, desenvolveu toda a metodologia estatística e os programas usados nos projetos.
Veja aqui todas as reportagens publicadas neste site!