Reportagem
edição 80 - Janeiro 2009
« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 »
Mágica e truques que iludem o cérebro
Mágicos há séculos exploram os limites da cognição e da atenção. Agora, neurocientistas começam uma corrida em busca de um tempo perdido
 
ILUSÕES VISUAIS NA MÁGICA
Nem toda mágica é cognitiva. Explorar as propriedades bem conhecidas do sistema visual também pode levar a efeitos incomuns, entre eles:

COLHER TORTA
O mágico balança uma colher de modo que o cabo pareça flexível.

POR QUE FUNCIONA
Os neurônios do córtex visual sensíveis tanto ao movimento quanto a extremidades de uma linha respondem às oscilações de modo diferente que outros neurônios visuais. O resultado é uma aparente discrepância entre as extremidades de um estímulo e seu centro; um objeto sólido parece dobrar no meio.

RETENÇÃO DO DESAPARECIMENTO VISUAL
O mágico remove um objeto do campo visual, mas ele ainda fica visível durante determinado tempo.

POR QUE FUNCIONA
A pós-descarga neural produz imagens residuais por cerca de 100 milissegundos depois que um estímulo termina.

ESPIRAIS ROTATIVOS DE JERRY ANDRUS
Os espectadores olham para um disco rodando com três zonas de movimento em expansão e contração. Depois, quando olham para um objeto fixo, este também parece expandir e contrair.

POR QUE FUNCIONA
Neurônios se adaptam de modo diferente aos movimentos nas três zonas do campo visual.
« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 »
Veja aqui todas as reportagens publicadas neste site!