Reportagem
edição 12 - Maio 2003
« 1 2 3 4 5 6 7 »
O legado de Santos Dumont
Registros históricos, na França, comprovam o pioneirismo do inventor brasileiro.
por Henrique Lins de Barros
OS TRÊS AMIGOS DO AR: Henri Farman, Santos Dumont e Gabriel Voisin, num encontro em 1928 para comemorar um vôo histórico de Farman, 20 anos antes
[continuação]

O Demoiselle era um pequeno monoplano movido por um motor de cilindros opostos, invenção dele, construído em bambu e entelado em seda. O primeiro monoplano auto-estável, voou algumas vezes em novembro de 1907.

Outros inventores já estavam conseguindo realizar vôos significativos. Em 26 de outubro de 1907, voando um modelo Voisin, Henri Farman bateu o segundo recorde de velocidade e de distância, ao atingir 52,7 km/h, num vôo de 770 m em circuito fechado.

Em 13 de janeiro de 1908, Farman ganhou o prêmio Deutsch-Archdeacon ao realizar um vôo de um quilômetro em circuito fechado. Trata-se do terceiro recorde homologado da história, ultrapassado pelo próprio Farman, em 28 de março do mesmo ano, quando atingiu a marca de 2.004 m. A partir de então o interesse se voltou para os vôos mais longos, de altitude e para os recordes de velocidade. A decolagem perdeu o interesse.

Em 1908, finalmente, os Wright divulgaram a fotografia do vôo de 1903 e se apresentaram publicamente. Seu novo modelo era um avião canard biplano com um excelente desempenho para a época. Com o seu modelo A, Wilbur bateu os recordes de distância em circuito fechado. Em 21 de setembro de 1908 atingiu a marca de 66 km; em 18 de dezembro, 99,8 km e em 31 de dezembro, 124 km.

O ano de 1909 foi fundamental na história da aviação. O que parecia um esporte ganhava projeção mundial. As feiras e exposições contribuíram para isso, mas foi a travessia do Canal da Mancha, realizada por Blériot em 25 de julho, que impressionou os militares. Santos Dumont cumprimentou o amigo: "Esta transformação da geografia é uma vitória da navegação aérea sobre a navegação marítima. Um dia, talvez, graças a você, o avião atravessará o Atlântico". Ao receber as congratulações, Blériot respondeu: "Eu não fiz mais que segui-lo e imitá-lo. Seu nome para os aviadores é uma bandeira. Você é o nosso líder".
« 1 2 3 4 5 6 7 »
Veja aqui todas as reportagens publicadas neste site!