MEDO MULATO
(João Ricardo-Paulinho Mendonça)

NO MEIO DA NOITE
NO MEIO DO MEDO
DOS OLHOS INSONES
OS FANTASMAS PASSEIAM
NO CANTO DO GALO
NO UIVO DO CÃO
NAS VOZES DO VENTO
NO GALOPE, NO RELINCHO
NO MEIO DA SOLIDÃO
O ESCURO ESCONDE
ZUMBIS, LOBISOMENS
OS BICHOS DO MATO
O MEDO MULATO
E A MORTE PASSA
NUM CALAFRIO QUE CORRE
DOS PÉS
`A CABEÇA TAPADA