IV Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão 2003

Bidu Sayão - 2003

Sediado no Estado do Pará, na cidade de Belém, o Concurso Bidu Sayão é realizado no Theatro da Paz, um monumento dedicado ao canto lírico e com a vocação original de espaço da ópera.

Temos procurado dar ao Bidu Sayão a característica de audição privilegiada para um júri formado na sua maioria por profissionais que tenham na sua atividade principal o foco na seleção de vozes para produções de ópera e concertos. Este "empurrão" tem auxiliado cantores a se posicionarem na sua profissão, ou mesmo a terem portas abertas junto a entidades e pessoas de importância no segmento.
Outro aspecto a ser ressaltado é que buscamos criar uma atmosfera de convívio entre cantores de forma a referenciar o trabalho individual a partir das perfomances coletivas. Isto significa que o Concurso está se tornando uma oportunidade importante para jovens cantores estabelecerem metas individuais, estarem em contato com o universo das vozes brasileiras e internacionais que começam a freqüentar a competição e, principalmente, serem ouvidos e ouvirem sugestões individuais sobre seu futuro. Para isto o júri, após as apresentações, estará à disposição dos candidatos para comentar seu resultado, orientar se for o caso, estabelecer contatos.

Em 2003, estaremos juntos mais uma vez e, esperamos, teremos mais uma vez uma excelente oportunidade de reconhecer as vozes que estarão brevemente nos palcos brasileiros e internacionais.

Cleber Papa
Comissão Organizadora
Presidente

Guilherme Pires Rosa ganhou prêmio no Concurso Viñas em Jan. 2004

Vencedor do 4º Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão, realizado pelo Governo do Pará através da SECULT – Secretaria Executiva de Cultura no Theatro da Paz, em Belém, Rosa foi premiado durante o principal concurso europeu de canto lírico: Concurso Internacional de Canto Francisco Viñas, que acontece há 41 anos em Barcelona, na Espanha. Aos 21 anos de idade, Guilherme Pires Rosa recebeu como prêmio uma bolsa de estudos integral para um curso de interpretação e técnica vocal durante todo o ano de 2004 em Barcelona.

A notícia da premiação foi recebida com satisfação pelo secretário de cultura, Paulo Chaves. “Quando se vê um garoto de 21 anos saindo do interior do Rio Grande do Sul, atravessando o país até Belém, sabe se lá com que esforço pessoal, e alcançando uma premiação já é uma recompensa. Quando o resultado vai além e mostra este mesmo garoto indo para a Europa, com a responsabilidade de representar o país, e sendo premiado entre os melhores ao concorrer com mais de quatrocentos candidatos, vemos que estamos fazendo pela cultura brasileira um trabalho sólido e de base”, conclui o secretário.

Bacharel em canto pela Universidade Federal de Santa Maria (RS), Guilherme Pires Rosa foi um dos mais jovem concorrentes a participar o Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão, organizado pela São Paulo ImagemData, e que terá sua quinta edição entre os dias 12 e 17 abril de 2004 Quando foi anunciado como o vencedor do Bidu Sayão, em 2003, Guilherme ficou surpreso. “Não esperava ganhar o primeiro prêmio, mesmo porque tenho apenas 21 anos e sou bem mais jovem que os outros concorrentes. Esperava apenas ser ouvido e, no máximo, ganhar o prêmio Revelação”, comentou o jovem barítono.
Com a mesma seriedade apresentada durante as finais do Concurso Bidu Sayão, Guilherme interpretou árias e canções no Concurso Internacional Francisco Viñas – prêmio criado em 62 em homenagem ao mais famoso tenor espanhol: Francisco Viñas. No júri europeu estava Christina C. Scheppelmann, administradora artística do “The Washington Opera”, de Washington uma das integrantes do júri da última edição do Bidu Sayão, em Belém, que também o avaliou no Brasil. Assim como Scheppelmann, outros integrantes do corpo de jurados do reconhecido concurso europeu já avaliaram os concorrentes do Bidu Sayão, em Belém. Entre eles, Luca Targetti, administrador artístico do “Teatro alla Scala”, de Milão; Andrés Rodriguez, diretor geral do “Teatro Municipal”, de Santiago do Chile; e Emílio Sogi, diretor artístico do “Teatro Real”, de Madrid
“É importante vermos no Bidu Sayão em Belém as mesmas perspectivas de abertura de portas que se apresentam nos tradicionais concursos internacionais”, avalia Cleber Papa, diretor da São Paulo ImagemData.
Para o secretário de cultura, Paulo Chaves, a realização ininterrupta do Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão está alcançando seus objetivos. “A premiação de Guilherme Pires Rosa demonstra que o Bidu Sayão realmente está cumprindo seus objetivos: estimular os jovens talentos e abrir portas para os que se destacam”, avalia do secretário.

IV Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão 2003
  • Comissão Organizadora:
  • Cleber Papa
  • Felipe Andrade
  • Gilberto Chaves
  • Maria Sylvia Nunes
  • Rosana Caramaschi
WebDesignSobe ↑