Foto: Elza Lima
  • Realização:
  • Governo do Estado do Pará
  • Secretaria de Promoção Social
  • SECULT - Secretaria de Cultura
  •  
  • Produção:
  • São Paulo ImagemData

Festival do Theatro da Paz recebe grandes nomes do canto lírico nacional 02.08.2005

O Festival de Ópera do Theatro da Paz, que inicia no dia 9 de agosto em Belém, terá a participação de nomes consagrados do canto lírico brasileiro, como Eiko Senda, Céline Imbert, Paulo Szot, Eduardo Itaborahy, Denise de Freitas e Marcello Vanucci. Também contará com talentos como o do pianista Gilberto Tinetti e dos diretores Alberto Félix Alberto e Cleber Papa.

Com récitas nos dias 9, 11 e 13 de agosto, Madame Butterfly é o destaque da abertura do Festival. Terá direção musical e regência de Mateus Araujo, maestro titular da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, e direção cênica do argentino Alberto Félix Alberto, fundador do Teatro Del Sur e uma referência em montagens de óperas na América do Sul, nos EUA e na Europa. No Teatro Colón, seu mais recente trabalho foi Dom Quixote, de Jules Massenet.

A soprano Eiko Senda interpretará Cio-Cio-San e Pinkerton ficará a cargo do tenor Marcello Vanucci. Completam o elenco Manuel Alvarez (Sharpless), Denise de Freitas (Suzuki), Paulo Queiroz (Goro), Jeller Felipe (Tio Bonzo), Jang Ho Joo (Yamadori) e Alfa de Oliveira (Kate Pinkerton).

Outro destaque da programação é a montagem inédita de Bug Jargal, do compositor brasileiro José Cândido da Gama Malcher (1853-1921). Com libreto de Vincenzo Valle, a ópera em quatro atos baseia-se na novela homônima do escritor francês Victor Hugo. A ação se passa na Ilha de São Domingos, no ano de 1790, e remonta a fatos históricos ocorridos por volta dessa data na ex-colônia francesa. Bug Jargal estreou no Theatro da Paz em 17 de setembro de 1890 e foi a primeira ópera composta por Gama Malcher. Curiosamente, foi também o primeiro trabalho literário de Victor Hugo.

Longe dos palcos há 114 anos, Bug Jargal será apresentada nos dias 10,12 e 14 de setembro e terá direção musical e regência de Roberto Duarte e direção cênica de Cleber Papa. O tenor Eduardo Itaborahy fará Bug Jargal e a soprano Gabriella Pace será Maria. Ainda no elenco, Edinéia Oliveira (Irma), Inácio de Nonno (Leopoldo), José Gallisa (Biassú) e Sávio Sperandio (Antonio D´Avereny).

No dia 20 de agosto, o barítono Paulo Szot faz um recital em homenagem aos 400 anos da obra Dom Quixote, de Miguel de Cervantes. No dia 27 do mesmo mês, Céline Imbert será acompanhada ao piano por Gilberto Tinetti. Já o aniversário dos 60 anos da morte do compositor italiano Pietro Mascagni (1863-1945) será lembrado durante o concerto de encerramento, dia 15 de setembro.

Realizado pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria Executiva de Cultura (Secult) e produzido pela São Paulo ImagemData, o Festival, em sua quarta edição, se constitui hoje tanto uma referência cultural na América Latina quanto um novo foco de interesse turístico para a região.

WebDesignSobe ↑