Festival de Ópera do Theatro da Paz - Apresentação

O passado revelando o futuro

Nem bem concluímos este texto e já pensamos no que será a continuidade do Festival a partir de 2007. Assim foi nestes cinco anos. E lá se vão mais de 300 dias de ópera ininterrupta, se pudéssemos colocar juntos todos os dias de realização do Festival. O Festival de Ópera do Theatro da Paz é uma destas coisas que acontecem no Pará e se transformam numa marca revolucionária e reflexo da evolução por que passa a Cultura. Conseguimos neste período produzir diversos títulos de ópera (lançados em DVD durante o Festival deste ano), inicialmente como um resgate da vocação natural do Theatro da Paz e, em seguida, como um processo de formação e afirmação da qualidade dos nossos artistas e músicos, criando uma sinergia permanente com outros profissionais de diversos países. Se há um aspecto que buscamos deixar como principal característica do Festival é a orientação de realizar espetáculos bem cuidados, com critérios técnicos e artísticos afinados a uma realidade possível e na perspectiva de oferecer boas alternativas ao público, sem perder de vista a contemporaneidade e sintonia com o que se faz na maioria dos bons tea-tros. Aos poucos, nestes cinco anos, à medida que se equipava o teatro com moderna tecnologia e estrutura interna de serviços, fomos apresentando títulos mais populares e obrigatórios em qualquer programação. Ao mesmo tempo, sem perder de vista o interesse pelo inédito, resgatamos de José Cândido da Gama Malcher as óperas Bug-Jargal e Iara, dois títulos importantes, encenados pela primeira vez desde o final do século XIX, abrindo um longo caminho possível para outros compositores brasileiros. No ano em que se comemora o nascimento de Mozart, também não deixamos de incluí-lo no Festival, ainda que seja um compositor obrigatório e sempre presente nos nossos programas. Com estas iniciativas, o Festival de Ópera do Theatro da Paz foi ganhando vitalidade crescente a cada ano, com mais e mais pessoas podendo assistir ao vivo aos espetáculos e aos poucos criando nova tradição no Estado. Felizmente, uma tradição pelo bom gosto, pela arte e pela inovação, evidenciando as sólidas iniciativas possíveis no futuro.

 

Cleber Papa | Gilberto Chaves | Rosana Caramaschi

↑ top ↑
WebDesignSobe ↑